Em comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Impresa adiantou que nos primeiros seis meses do ano "alcançou resultados líquidos de 2,5 milhões de euros, uma forte melhoria, cerca de 30 vezes, face ao semestre homólogo de 2017, no qual o resultado líquido atingido foi de apenas 85 mil euros".

No segundo trimestre, a Impresa registou uma subida de 10,6% do lucro para 3,1 milhões de euros.

As receitas totais do grupo aumentaram 0,2% no semestre, para 86,8 milhões de euros. No segundo trimestre, as receitas avançaram 0,7% para 47,6 milhões de euros.

O resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) aumentou 69,2% nos primeiros seis meses do ano, face ao período homólogo, para 10,2 milhões de euros, enquanto no segundo trimestre a subida foi de 30,4% para 8,4 milhões de euros.

A dona da SIC adianta que as contas do segundo trimestre são comparadas, até ao EBITDA, "com as contas pró-forma do período homólogo de 2017 que foram preparadas expurgando uma estimativa dos rendimentos e gastos que seriam imputáveis ao portefólio de revistas alienado em 2018".

Nos primeiros seis meses do ano, as receitas com publicidade aumentaram 2,3% para 55,4 milhões de euros, as relativas à subscrição de canais diminuíram 1,6% para 19,4 milhões de euros e as de circulação caíram 1,2% para 4,6 milhões de euros.

As receitas de televisão diminuíram 2% para 72,8 milhões de euros, com as de publicidade a crescerem 0,9% para 48,6 milhões de euros.

Os custos operacionais de televisão recuaram 8,3% para 61,5 milhões de euros e o EBITDA subiu 56,9% para 11,2 milhões de euros.

Na Impresa Publishing, as receitas subiram 13% para 12,7 milhões de euros, as de publicidade aumentaram 15,7% para 6,8 milhões de euros.

Os custos operacionais do grupo Impresa diminuíram 4,9% para 76,6 milhões de euros.

A dívida remunerada líquida atingiu 185,7 milhões de euros no final de junho, uma descida de 3,4 milhões de euros face a igual período de 2017.

Em termos de perspetivas, a Impresa adianta que "os resultados obtidos no primeiro semestre permitem reiterar o objetivo traçado para 2018", que é o "de prosseguir o reforço da rentabilidade, com um crescimento em termos do EBITDA e dos resultados líquidos".

[Notícia atualizada às 17:24]

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.