A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) desceu em 0,8 pontos percentuais (p.p.) a sua previsão para o Produto Interno Bruto (PIB) da zona euro este ano, face à anterior estimativa de novembro, tendo também revisto em forte baixa as projeções para as economias da Alemanha (-0,9 p.p.) e de Itália (-1,1 p.p.).

Na atualização intercalar das suas previsões económicas (‘Interim Economic Outlook’), a OCDE antecipa agora um crescimento de 0,7% do PIB alemão e uma contração de 0,2% do PIB italiano este ano.

Já para a França, a OCDE desceu em 0,3 p.p. a sua previsão, prevendo agora uma expansão de 1,3% em 2019.

Para 2020, a OCDE também desceu para 1,2% a previsão de crescimento da zona euro, menos 0,4 p.p. do que em novembro.

“Uma ação coordenada, envolvendo apoio orçamental e renovados esforços de reformas estruturais, juntamente com baixas taxas de juro, oferece as melhores perspetivas para restaurar o crescimento e melhorar os padrões de vida ao longo do tempo”, recomenda a OCDE, num destaque com recomendações para a Europa.

A instituição com sede em Paris acrescenta que um pacote bem concebido de medidas orçamentais e estruturais, que se apoiem mutuamente, acompanhado de uma política monetária que mantenha as taxas de juros baixas por um período mais longo de tempo, pode reforçar os benefícios de cada medida política e mitigar os efeitos colaterais de curto prazo de outras, para benefício da zona euro como um todo”.

A instituição com sede em Paris acrescenta que “reformas estruturais adicionais são necessárias em todos os Estados-membros para melhorar a produtividade de médio prazo e os níveis de vida”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.