"O centro da discussão deste Orçamento do Estado não tem nada a ver com o centro das discussões dos orçamentos PSD/CDS. Hoje, o centro da discussão é saber se aquilo que se devolve às famílias é muito ou pouco, suficiente ou insuficiente. Nos orçamentos de PSD e CDS o centro da discussão nada tinha a ver com devoluções, era saber se o que se retirava às famílias era muito ou pouco", frisou o deputado ecologista José Luís Ferreira.

O deputado falava no primeiro de dois dias de debate parlamentar na generalidade sobre a proposta do Orçamento do Estado para 2017.

José Luís Ferreira destacou uma proposta do PEV acolhida pelo Governo para incentivos fiscais para micro e pequenas empresas que se queiram instalar no interior do país.

O executivo, dando aval a esta medida, faz um "esforço para travar a desertificação do interior", advogou o ecologista.

Depois, o deputado do PEV questionou o ministro das Finanças sobre se este tinha um balanço para fazer em matéria de postos de emprego criados com a baixa recente do IVA no setor da restauração.

Na resposta, Mário Centeno não apresentou números nem de empregos criados nem de receita gerada, mas adiantou que "a receita do IVA em geral está a correr bem".

"O mês de outubro tem uma receita de novo a correr bem", prosseguiu o governante, antes de acrescentar que espera que a economia portuguesa "siga o trajeto que tem seguido até aqui, de aceleração".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.