Nas contas nacionais trimestrais por setor industrial, o INE destaca "a revisão em alta (+0,7 p.p.) da variação homóloga em volume do PIB no 2.º trimestre de 2021, para +16,2%, e uma revisão em baixa (-0,4 p.p.) da variação em cadeia, para 4,5%".

A revisão incorpora os resultados finais de 2019 e, sobretudo, os resultados provisórios de 2020 das contas nacionais anuais, que determinaram "revisões significativas" na estimação das contas nacionais trimestrais, explica o instituto.

De acordo com a nova informação, "a variação homóloga do PIB no 2.º trimestre de 2020 fixou-se em -17,9%, que compara com -2,6% no trimestre anterior, verificando-se uma taxa de variação em cadeia de -15,2% (-4,4% no 1º trimestre)".

No 1.º trimestre de 2021, período em que ocorreu um confinamento devido à pandemia, também se verificou uma revisão em baixa dos dados: nos primeiros meses do ano o PIB caiu 3,4% face ao trimestre anterior (em vez de 3,3%) e 5,7% em termos homólogos (em vez de 5,3%).

No Programa de Estabilidade apresentado em abril, o Ministério das Finanças prevê um crescimento de 4% do PIB em 2021.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.