Segundo a Comissão Europeia, Portugal acelerou em 2020 para 62% os investimentos da política de coesão, num total de 20,4 mil milhões de euros, face aos 16,3 mil milhões de euros de verbas da UE (47%) que tinham sido já aplicadas entre 2014 e 2020.

Portugal, através de 16 programas nacionais, beneficia de um financiamento europeu de 25,9 mil milhões de euros Fundos Estruturais e de Investimento (FEI), no período 2014-2020, o que representa uma média de 2.480 euros por pessoa do orçamento da UE durante o período de 2014-2020, segundo dados hoje divulgados pela Comissão Europeia.

A verba total disponível para Portugal – incluindo o cofinanciamento nacional (7,35 mil milhões) – é de 33,2 mil milhões de euros.

A Iniciativa para o Emprego dos Jovens (co-financiada pelo Fundo Social Europeu - FSE) é a que apresenta a maior taxa de execução (85% - 414 milhões de euros), seguindo-se o Fundo Europeu Agrícola para o Desenvolvimento Rural (FEADER), com uma execução de 74% (3,6 mil milhões de euros) e o Fundo Europeu do Desenvolvimento Regional (66%, 10 mil milhões de euros), enquanto o Fundo de Coesão tinha em 2020 uma taxa de execução de 43%, o que corresponde a 1,4 mil milhões de euros investidos.

Segundo um comunicado do executivo comunitário, os Estados-membros aceleraram os seus investimentos da política de coesão em 2020 em 70 mil milhões de euros, aumentando as suas despesas totais de coesão para 251 mil milhões de euros.

Isto corresponde a 52% dos 482 mil milhões de euros previstos para o período de programação de 2014-2020.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.