Numa entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, em que considerou que “ainda há muito para fazer” relativamente aos acordos do PS com os partidos da esquerda parlamentar, Pedro Marques antecipou investimentos de “milhares de milhões de euros” em fundos do Portugal 2020 nos próximos 10 anos.

“Temos um investimento de vários milhares de milhões de euros de fundos a serem mobilizados do Portugal 2020 para a execução do Programa Nacional de Reformas. Pode ultrapassar os 10 mil milhões de euros de mobilização de fundos só para reformas deste programa, reformas sempre com o horizonte de uma década”, explicitou.

Sobre o aeroporto complementar de Lisboa, o membro do governo manifestou-se “plenamente confiante” quanto à escolha do Montijo, classificando-a como a “solução adequada”.

Admitiu, porém, que se os estudos de impacto ambiental vierem a inviabilizar a escolha do Montijo, “as alternativas têm de ser detetadas”, mas negou a existência de qualquer “plano B”.

“Neste momento não há um plano B, nem quero laborar nesse tipo de cenário”, salientou.

Quanto à TAP, Pedro Marques avançou que “em breve” o Governo realizará uma operação pública de venda (OPV) de 5% das ações aos trabalhadores.

“Espero nas próximas semanas concluir o trabalho com os bancos para poder avançar com a OPV”, concretizou.

No plano político, o ministro e antigo deputado socialista defendeu que os acordos com a esquerda parlamentar (BE, PCP e PEV) “não estão esgotados”, até porque há ainda “muito trabalho para fazer em conjunto”.

Pedro Marques saiu ainda em defesa do seu colega das Finanças, Mário Centeno, no caso da negociação com o anterior presidente da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues.

“O ministro das Finanças é um dos nossos maiores ativos, e acho que tentar com este tipo de ‘fait divers’ tirar daqui alguma coisa que não seja uma tentativa de desgaste sobre uma pessoa que tantos resultados entregou ao país é apenas um trica e não mais do que isso”, concluiu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.