O Deutsche Bank, maior banco da Alemanha, informou hoje que os resultados antes de impostos se cifraram em 2.633 milhões de euros nos primeiros nove meses deste ano, mais 64% do que um ano antes (1.606 milhões de euros).

No período em análise, as receitas com juros alcançaram 17.575 milhões de euros, menos 8% do que no período homólogo de 2016, e as provisões para riscos do negócio de créditos 396 milhões de euros, (menos 56%).

"Ainda que o ambiente para as nossas receitas continue a ser um desafio, avançámos em iniciativas importantes como a prevista integração do Deutsche Bank e do Postbank na Alemanha", afirmou o presidente do maior banco alemão, John Cryan.

"Estamos convencidos que os frutos do nosso trabalho serão mais visíveis passo a passo nos próximos trimestres e anos", adiantou.

A melhoria dos resultados resultou da redução dos custos, segundo o Deutsche Bank.

Por exemplo, nos primeiros nove meses os gastos relacionados com juros caíram 13% para 17.708 milhões de euros, os de pessoal 2% para 8.874 milhões de euros e os de reestruturação 91% para 39 milhões de euros.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.