"Está pronto para começar amanhã (...) e o dinheiro vai sair no mesmo dia", prometeu Steven Mnuchin, que foi convidado a participar na conferência de imprensa diária de Donald Trump dedicada à pandemia de COVID-19.

"Começará, mas não significa que todos poderão obter o empréstimo amanhã", disse Mnuchin sobre a ajuda a milhares de empresas americanas.

As empresas com até 500 funcionários terão um total de 350 biliões de dólares em créditos, como parte do plano de ajuda federal de 2,2 triliões de dólares face à pandemia.

Segundo a administração Trump, é preciso apenas preencher um formulário muito simples para solicitar o empréstimo bancário, que será garantido pelo Tesouro.

"Queremos que tenham os negócios prontos para uma rápida retoma, quando chegar o momento adequado", disse Mnuchin, assinalando que a economia dos Estados Unidos, saudável antes da pandemia, jamais enfrentou uma paralisação tão brutal.

Perante a queixa de diversos bancos sobre a falta de informação sobre como se vai processar esta ajuda do governo às pequenas e médias empresas, Mnuchin destacou que já conversou com os principais dirigentes das instituições financeiras do país.

O secretário também prometeu que a liberação da ajuda em dinheiro para as famílias começará dentro de duas semanas, e não em três semanas, como estava inicialmente previsto.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.