Em comunicado hoje divulgado, a Altice anuncia que “chegou a um acordo sobre a venda de participações nos seus negócios de torres de telecomunicações em França e Portugal, com uma contrapartida inicial de 2,5 mil milhões de euros” a um consórcio composto por esta companhia e também pela KKR, Morgan Stanley Infraestructure Partners e Horizon Equity Partners.

A par disto, “a Altice Portugal chegou a acordo com um consórcio, do qual faz parte a Morgan Stanley Infrastructure Partners e a Horizon Equity Partners” para a venda das torres em Portugal por 660 milhões de euros, acrescenta a nota.

Este consórcio, no qual a Altice ficará 25% da participação, terá o nome de Torres de Portugal e ficará a gerir os 2.961 ‘sites’ atualmente operados pela empresa.

A operação deverá estar concretizada no terceiro trimestre de 2018.

A Torres de Portugal será, segundo a Altice, “a primeira empresa independente de torres de comunicações” no país, “posicionada de forma única para beneficiar do seu pioneirismo e do forte crescimento esperado do mercado, permitindo que outras operadoras tenham acesso às torres e que possam expandir as suas redes 4G / 5G [quinta geração], em linha com as recentes recomendações do regulador português sobre partilha de infraestruturas”.

A empresa sublinha que em causa estão torres “estrategicamente localizadas em todo o território nacional”.

A venda prevê um contrato de 20 anos de parceria entre a Altice Portugal e a Torres de Portugal.

Durante este tempo, a parceria visa a construção de 400 novos ‘sites’ que gerem cerca de 60 milhões de euros em receitas adicionais para a Altice Portugal nos próximos quatro anos.

No que toca à operação a nível europeu, também implica a criação de uma nova companhia, que a Altice pretende que seja “uma das maiores empresas de torres de telecomunicações da Europa”, a TowerCo.

Esta companhia, que terá como âmbito o trabalho em “infraestruturas e equipamentos passivos”, vai incluir a TowerCo #1 em França.

De acordo com a Altice, a venda das torres de França e de Portugal e a criação da TowerCo “irão gerar recursos financeiros significativos para a Altice Europe e vão ao encontro do compromisso já assumido de desalavancagem e gestão do balanço do grupo”.

Ao mesmo tempo, “irão fortalecer tanto a Altice France quanto a Altice Portugal na prossecução dos seus projetos industriais de longo prazo”, observa a empresa.

Citado pela nota, o fundador da Altice, Patrick Drahi, afirma estar “entusiasmado com a criação de novas parcerias em torres de telecomunicações em França e em Portugal”.

“Ambas as empresas estarão posicionadas de forma única para crescer, já que fornecem serviços de infraestrutura cada vez mais importantes para os operadores de ambos os mercados”, salienta o responsável.

Em meados de março deste ano, o grupo Altice anunciou que iria vender 13 mil torres de comunicações em França e em Portugal, das quais três mil no mercado português, operação que queria concretizar na primeira metade deste ano.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.