O orçamento para o próximo ano, de 9.500.954 euros, mais 1.504.431 euros do que o deste ano, já foi aprovado pela Câmara e pela Assembleia Municipal de Vidigueira, no distrito de Beja, precisou hoje Rui Raposo (CDU).

Eleito presidente da câmara pela CDU nas eleições autárquicas deste ano, Rui Raposo adiantou à agência Lusa que o orçamento para 2018 "espelha a ambição" do novo executivo municipal em "tornar" Vidigueira num concelho "de progresso económico, ambiental e social".

Neste sentido, frisou, o novo executivo quer "atrair e fixar empresas para dinamizar a criação de emprego" no concelho e, para tal, o orçamento para 2018 prevê a criação de uma incubadora de empresas.

O novo executivo municipal também quer "reforçar" os apoios sociais a idosos e pessoas com necessidades especiais e apoiar a recuperação de património edificado e, neste sentido, o orçamento inclui a criação do programa "Vidigueira Habita".

O programa pretende apoiar projetos de recuperação de património edificado devoluto e "criar melhores condições para atrair habitantes para o centro da vila", através de várias medidas, como a isenção do pagamento de algumas taxas municipais.

O novo executivo também quer valorizar a área ecológica municipal e dinamizar a cultura e iniciativas destinadas à juventude.

Nesta lógica, o orçamento para 2018 prevê a construção de um parque verde urbano e a criação de um centro de artes na vila de Vidigueira.

Em termos de impostos municipais, segundo o autarca, a Câmara de Vidigueira reduziu a taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) para prédios urbanos a pagar por habitantes do concelho de 0,34% este ano para 0,33 em 2018.

Os municípios têm liberdade para fixar a taxa de IMI entre 0,30% e 0,45% para os prédios urbanos e no caso dos prédios rústicos (terrenos com fins agrícolas) a taxa aplicável é de 0,8%.

Ao nível da Derrama, a autarquia vai manter uma taxa reduzida de 0,01% para as empresas do concelho com volume de negócios até 150 mil euros e uma taxa de 1% para as empresas com volume de negócios superior a 150 mil euros.

O orçamento para 2018 foi aprovado pela Câmara de Vidigueira com os votos a favor dos dois eleitos da CDU e a abstenção dos três vereadores da oposição, sendo dois eleitos pelo PS e uma eleita pelo Movimento Vidigueira Independente.

Na Assembleia Municipal de Vidigueira, o orçamento foi aprovado com votos a favor dos 11 eleitos da maioria CDU e as abstenções dos cinco eleitos pelo PS e dos três eleitos pelo movimento independente.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.