O homem foi detido na localidade de Miranda de Ebro, Burgos, norte de Espanha, e é o único suspeito de ser o autor do envio das cartas com material pirotécnico, disseram fontes da Polícia Nacional, citadas pelos meios de comunicação social espanhóis.

O detido é um reformado de 74 anos, disseram as mesmas fontes, sem darem mais detalhes.

Seis cartas com material explosivo foram enviadas em Espanha, no final de novembro e início de dezembro, às embaixadas da Ucrânia e dos Estados Unidos em Madrid, ao primeiro-ministro, Pedro Sánchez, à ministra da Defesa, Margarita Robles, a um centro de satélites instalado numa base militar e a uma empresa de armamento.

Um homem ficou ferido sem gravidade na embaixada da Ucrânia em Madrid devido à explosão do artefacto que estava dentro do envelope.

Nos restantes casos, não houve feridos e as cartas foram intercetadas por serviços de segurança antes de serem abertas.

Logo na altura, as autoridades espanholas disseram que as características dos envelopes e o conteúdo (material explosivo usado habitualmente na pirotecnia) eram similares em todos os casos.

MP // APN

Lusa/Fim

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.