Mas para que serve a consignação de IRS para a Acreditar?

Acolher gratuitamente e dar um lar a famílias como a do Rui, um jovem de 17 anos, natural dos Açores, que diariamente tem de estar junto ao IPO para fazer tratamento oncológico. É na Casa da Acreditar que encontra um quarto aconchegante, um colchão confortável e uma almofada que acolhe os seus mais secretos pensamentos. É na Casa que encontra a companhia de outros que têm vivências semelhantes e juntos choram e riem. Foi nesta Casa que o Rui passou a noite de Natal e pediu o seu maior desejo para o novo ano: “Só quero recuperar rápido”. 

Promover a saúde e o bem-estar psicológico da Sílvia,  que “ficou sem chão” há um ano quando ouviu o diagnóstico do seu filho. Desde aí, os desafios acumulam-se: além do sofrimento inerente à vivência da doença na família, deixou de trabalhar, vive longos períodos de internamento com o filho, dedica menos tempo à sua outra filha... Foi nas consultas de Psicologia que a mãe procurou auxílio, aprendeu a gerir as suas emoções e se tornou mais capaz de enfrentar o dia-a-dia com alguma serenidade, sendo o pilar cada vez mais forte na vida do seu filho. 

Pagar rendas de casa, ajudar na compra de alimentos, garantir a aquisição de próteses, entre outros. Muitas famílias, após o diagnóstico da doença dos filhos, lidam com alterações grandes no seu orçamento: por regra, reduz o rendimento (alguém deixa de trabalhar para acompanhar o filho) e aumenta a despesa (pelas necessidades específicas e emergentes da criança). A Acreditar está presente, com um apoio rápido, procurando que as famílias se mantenham estruturadas e, sobretudo, focadas no mais importante - no processo de recuperação dos seus filhos.

Criar oportunidades de voluntariado na primeira pessoa. Tanto pais quanto Barnabés (nome que a Acreditar dá a doentes e sobreviventes de cancro pediátrico), já fora de tratamento, disponibilizam-se a voltar ao hospital e às Casas para partilharem a sua experiência. Com este testemunho, são o maior símbolo de força e esperança para quem foi confrontado demasiado cedo com um cancro. 

Provocar sorrisos e bons momentos ao grupo de Barnabés. Num espírito criativo e inovador, promovemos actividades para que todos possam brincar, jogar, aprender, rir, ser crianças, adolescentes e jovens e sentirem-se compreendidos nas suas especificidades. Desde passeios a concursos de talentos tudo é válido para soltar umas gargalhadas! Juntos partilham experiências e fazem ainda formações que lhes permitem repensar os seus projectos de vida e traçar metas para alcançá-los. 

Incentivar à justiça para com os pais da Rafaela que viram os apoios estatais cortados pelo não cumprimento de um prazo que a doença a isso obrigou. Foi com o apoio da Clínica Jurídica da Acreditar que a justiça foi reposta, mostrando aos pais que dispõem de meios para fazer valer os seus direitos. 

Defender os direitos das famílias e promover mudanças legais. Graças à lei do Direito ao Esquecimento que os sobreviventes tanto lutaram, o Ricardo, a Sónia e tantos outros podem agora comprar casa sem ter acréscimo no prémio do seguro. Graças ao lançamento de uma petição para o alargamento dos dias de luto parental de 5 para 20 dias, os pais em luto conseguiram uma mudança legislativa e, agora, é possível com mais tempo e mais dignidade recomporem-se, dentro do possível, da ausência de alguém que tanto amam. 

Informar, empoderar e capacitar. Estas são três palavras de ordem que norteiam a nossa acção. Apenas somos o veículo, a voz, de todas as famílias que representamos com o gosto, a responsabilidade e a determinação necessárias para promover, com eles, a sua qualidade de vida e o seu bem-estar num percurso adverso de doença e na sobrevivência. 

Como pode fazer a consignação de IRS para a Acreditar?

É um gesto simples e sem qualquer custo para si. Basta colocar o NIF da Acreditar – 503 571 920 – no quadro 11 do modelo 3 da sua declaração de IRS, garantindo desta forma que 0,5% do valor liquidado é canalizado, como donativo, directamente para a Acreditar.

Então, IRS é afinal o quê para a Acreditar?

Mais do que um imposto, o IRS permite a mobilização em massa da sociedade para apoiar as instituições sociais sem que qualquer penalização ou custo seja imputado a cada um de nós. Crianças e jovens com cancro, mães, pais, irmãos e amigos são a Acreditar. O leitor também pode fazer parte desta imensa família, convertendo o seu IRS em Incentivo à Responsabilidade Social. Vamos encará-lo como um dever, uma missão, e façamos parte do conjunto de pessoas que se comprometem com um amanhã mais solidário e mais humano.

_____

A Acreditar existe desde 1994. Presente em quatro núcleos regionais: Lisboa, Coimbra, Porto e Funchal, dá apoio em todos os ciclos da doença e desdobra-se nos planos emocional, logístico, social, entre outros. Em cada necessidade sentida, dá voz na defesa dos direitos das crianças e jovens com cancro e suas famílias. A promoção de mais investigação em oncologia pediátrica é uma das preocupações a que mais recentemente se dedica.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.