“É natural que você não saiba o que é muita qualidade sobre futebol” foi a resposta de Jorge Jesus à jornalista Rita Latas, da SportTV, a uma pergunta sobre a crise exibicional no Benfica. As redes sociais dividiram-se entre aqueles que consideraram o comentário um exemplo óbvio de misoginia e aqueles que enquadraram as declarações de Jesus numa falta de chá com que o treinador brinda toda a gente, de modo transversal a todos os géneros.

O autor desta crónica teve acesso a declarações bombásticas de Jorge Jesus, em que este se assume como um machista em desconstrução. Eis o acto de contrição de Jorge Jesus:

Olá, eu sou o Jorge e sou um machiste em desconstruçãum.

Eu queria pedir descolpa pela minha atitode depois do jogue na flashe. A jornaliste fez uma pragunta lixade e eu fiquei nervose. Descolpem. Tive-ma irritare com os palhaces dos meus jogadores... por exemple, o alamão, o Old Chaimite andava em campe que parecia uma bailarine! Descolpem! Descolpem! As bailarines também podem jogare bem o futebole. Não era minha intençaum reforçare estériotipes.

Não quere que axem que fiz mansplainingue à senhora jornaliste. Eu faxo mansplainingue a todes os jornalistes! Querem sejem do sexe masculine, do sexe feminine ou não-binares, perssebem? As pessoes são burres, não estudarem o futebole, eu precize de as explicare! Eu precize de as explicare e sou um omem... pertanto eu fasse mansplainingue a todes.

Não goste nada de machismes. Já quande falarem que eu andava a bater core à minha advogade do Brazil eu axei muito male. Ela é que andava a fazersse a mim! Tem de acabare esses machismes que achem que só os omens é que têm deseje sexuale. As molheres também têm desejes, sobretodo por omens que xegam aos cessenta com bom cabele.

Tenhe acompanhade e muite as novas vagues do feminisme. Deichem-me dizere que oje em dia conçidero-me um defenssor do feminisme interçeçionale. Porque conçidera todes os outres factores de opressaum que as molheres sofrem, como a descremenaçaum pela rassa e pela claçe. Edentifique-me moito mais do que com o feminisme radicale, que moitas veses é transfóbique! E eu goste muite da filha do Nené, não temos nada que a discriminare. Molheres trans são molheres.

O mais injuste de tude e o que me deicha mais triste é que eu tou do lado da cause feministe há imenses anes. Se forem honestes, vocês saberem que eu fui dos primeires a usar palavres de génere neutre. Não sejem cisnormatives! Tenho dite.

Abrasses,

Jorge

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.