"O acordo com o Twitter está temporariamente suspenso, na pendência de detalhes que apoiam a estimativa de que as contas falsas e de 'spam' representam menos de 5% dos utilizadores", escreveu Musk numa mensagem publicada na mesma rede social que pretende comprar.

A notícia da suspensão da compra no Twitter fez com que as ações caíssem quase 20% para cerca de 36,5 dólares, em negociação contínua antes da abertura de Wall Street.

Em 28 de março, o Conselho de Administração do Twitter aceitou a oferta de aquisição de Musk no valor de 44.000 milhões de dólares, à razão de 54,20 dólares por ação, embora o negócio ainda não tenha sido fechado e deva ser aprovado pelos reguladores.

O empresário nascido na África do Sul, que gosta muito da rede social, apresentou-se como um defensor da "liberdade de expressão" na plataforma e parece levar essa missão como uma bandeira na sua tomada de posse.

Outra das mudanças que Musk prometeu se a compra for concluída é derrotar os ‘spam bots’ (contas automatizadas) que são publicados nesta rede social, bem como combater as contas falsas que são utilizadas para distorcer o tráfego e o impacto das mensagens nesta plataforma.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.