A estrada que nasce em Chaves, rompe pelo interior do país e desagua em Faro é cada vez mais um chamariz. Falada nos roteiros, blogs e com palco na literatura, a Estrada Nacional 2, a terceira maior do mundo, atrás da famosa Route 66, nos Estados Unidos da América, e a Ruta 40, na Argentina, é hoje 739,260 quilómetros de um retrato de Portugal.

O interesse pela rota do norte ao sul do país não passou despercebido. Foi assim que a Associação de Municípios da Rota da Estrada Nacional 2 criou um passaporte para ser carimbado ao longo dos 11 distritos e 35 concelhos que a estrada atravessa.

A ideia foi tão bem recebida que se hoje formos ao site da Rota da Nacional 2 não existe nenhum passaporte para envio disponível devido a rotura de stock, encaminhando os viajantes os postos de turismo dos vários concelhos.

João Paiva, Tiago Ribeiro, Jason Wrisez e João Calhau, quatro estudantes da Licenciatura de Engenharia Informática da Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade de Coimbra (FCTUC) ouviram falar das potencialidades da EN2 no verão de 2019 quando o irmão do João (o primeiro), regressou do percurso entre Chaves e o Algarve. "Ele falou-me do Passaporte físico já existente. Verificámos que existia bastante adesão e que este servia, inclusive, de motivação para alguns turistas percorrerem a rota. Foi assim que surgiu então a ideia de desenvolver o passaporte digital com base na leitura de códigos QR", conta João Paiva ao SAPO24, revelando que tanto ele como Jason, o primeiro de Castro Daire e o segundo de Vila Real, vivem em concelhos atravessados pela EN2.

A “EN2 – APP", que também funciona em parceria com a AMREN2, é uma aplicação de apoio turístico à Rota da Estrada Nacional 2. Consiste num passaporte digital onde podem ser “carimbados” digitalmente os municípios percorridos na rota, assim como encontrar informações úteis sobre a mesma. Parte do facto de, no início, se terem apercebido de havia alguma dificuldade em conseguir carimbar o passaporte físico completo.

A aplicação que já se encontra disponível para download — nos primeiros oito dias de lançamento foi descarregada mais de 3500 vezes — é, neste momento, uma versão digital do passaporte físico. "Na primeira fase da aplicação, e também derivado à parceria com a associação de municípios da rota, mantivemos os locais já existentes no passaporte físico, também com o objetivo de verificar a adesão das pessoas. No futuro vão existir bastantes pontos onde se poderá carimbar quer o passaporte físico, quer o digital, sendo também o nosso foco ter um local por município que dê prioridade à acessibilidade das pessoas (horários e localização)", explica João.

A EN2 maravilha-os e eles sabem vender cada centímetro de alcatrão: "ao percorrer a estrada estamos em contacto com um património inigualável, rios, serras, monumentos, uma vasta variedade de gastronomia... Há também a particularidade de acabar no mar (Faro), o que nos leva a afirmar que a EN2 nos mostra realmente o que é Portugal e como é o seu povo no geral. Para não falar que é também uma rota importantíssima para o desenvolvimento do interior".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.