Paulo Cafôfo explicou que a plataforma, designada "Funchal Alerta", resulta de uma promessa eleitoral e visa estimular a relação de proximidade entre os cidadãos e a Câmara Municipal.

"É uma ferramenta essencial para uma maior proximidade", sublinhou o autarca, após a reunião do executivo, onde uma proposta semelhante, apresentada pelo CDS-PP, foi aprovada por unanimidade.

Paulo Cafôfo considerou, no entanto, que a proposta centrista, na prática, "não tem qualquer efeito", tendo em conta que a autarquia já tinha criado uma plataforma digital de ocorrências, que estava a ser testada pelos serviços municipais há cerca de um ano e que, finalmente, será apresentada ao público na próxima segunda-feira.

"Qualquer munícipe poderá, recorrendo ao seu computador ou ao seu telemóvel, inscrever-se e fazer a ocorrência em matérias tão diversificadas como as águas, obras que necessitam de reparação na via pública, o estado dos jardins e espaços verdes, a limpeza da cidade", explicou o autarca.

Paulo Cafôfo quer que os munícipes sejam "mais proactivos", no que toca à fiscalização e à deteção do que está "menos bem" no concelho, descrevendo os problemas, enviando fotografias, fazendo observações e sugestões.

A Câmara Municipal do Funchal é liderada pela coligação Mudança (PS, BE, PTP, MPT e PAN), que venceu o PSD nas eleições autárquicas de 2013.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.