Como te chamas e o que fazias antes de seres empreendedor?

O meu nome é João Jesus e acho que posso dizer que toda a minha vida fui empreendedor. Comecei por fazer uma carreira desde dos meus 15 anos como atleta de alta competição de artes marciais, o que me deu grandes bases para saber que com trabalho podemos fazer tudo. De seguida comecei a trabalhar como fotógrafo e a trabalhar em moda e publicidade até montar o meu próprio estúdio.

Como é que a tua startup vai mudar o mundo?

Toda a minha vida sempre acreditei que se queremos mudar o mundo temos que começar por nos mudar a nós, depois mudar aqueles que são próximos de nós e com isso criar uma reação em cadeia que ajude a mudar o mundo. O que o Cuckuu faz é exatamente isso, ajuda as pessoas a tornarem momentos banais em memórias para nunca esquecerem. Vai ajudar a que as pessoas percebam que ainda podem surpreender e ser surpreendidos pelo mundo.


Já pagas o teu salário?

O Cuckuu começou desde o primeiro dia com investimento e uma das condições dos nossos investidores, mesmo contra a nossa vontade, foi que tínhamos que ter ordenado. Uma startup precisa de 100% de foco e para isso temos que estar descansados que podemos pagar as nossas contas.

Quantas horas trabalhas por dia?

O nosso horário oficial é de oito horas por dia de segunda a sexta, mas devido a tudo o resto necessário para fazer com que possamos ter sucesso normalmente trabalhamos cerca de 65 horas por semana.

O que deixaste de fazer para ser um empreendedor com sucesso?

A primeira coisa que sofre é a vida social. Temos muito menos tempo para as saídas com os amigos.

O que passaste a fazer para ser um empreendedor de sucesso?

É muito importante fazer parte do ecossistema, muito do tempo livre passa por fazer parte de workshops, convenções, pitch e tudo o que nos ajude a perceber o que se anda a passar e como podemos ajudar os outros e contribuir positivamente para o ecossistema.


Ter uma startup está na moda ou o mundo está mesmo a mudar?

Acho que é uma mistura dos dois. Acho que, sem dúvida, está na moda, mas muitas pessoas não sabem o quanto é difícil ter sucesso e o quanto puxa pelas pessoas não só fisicamente, mas sobretudo mentalmente. Mas, por outro lado, acho que o mundo está a mudar. Eu olho para os meus filhos e consigo perceber que a geração deles vai, sem dúvida, seguir os seus sonhos e nem lhes passa pela cabeça que não é possível e isso é o futuro.


Se fosses patrão de uma grande empresa, o que dizias a ti próprio para te convencer a trabalhar nessa empresa em vez de uma startup?

Eu acho que a razão de trabalhar numa grande empresa ou numa startup é exatamente a mesma: temos que acreditar o que a empresa representa e que a nossa contribuição vai mudar o que essa empresa faz e por sua vez vai fazer uma diferença no mundo.

Qual é o teu ídolo dos negócios ou da tecnologia? 

Sem dúvida, o Elon Musk, que representa tudo aquilo em que eu acredito. É uma força da natureza que acredita em tudo o que faz como ninguém, mas tem uma humildade e entrega como poucos.

És vegan, fazes meditação ou apenas vês televisão e passeias o cão ao fim do dia?

É engraçado, porque não faço quase nada do que falam aqui, mas sinto que de certa forma tudo faz parte da minha vida. Faz agora 2 anos que toda a equipa do Cuckuu vive junto e dessa equipa a Vanessa é vegan e medita quase todos os dias, o Carlos vê muita televisão enquanto trabalha e o meu sócio, o Peu, há pouco tempo encontrou um cão abandonado e agora vai sempre passeá-lo no final do dia de trabalho.


Numa só frase, o que dirias - mesmo - num elevador para convencer alguém a investir na tua empresa?

O Cuckuu é a única rede social que torna o conteúdo dos seus utilizadores numa prenda de Natal, nunca ninguém sabe o que esta lá dentro, mas todos queremos descobrir.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.