A Soyuz elevou-se às 21:40 locais (16:41 em Lisboa), conduzida pelo russo Sergueï Riazanski, o norte-americano Randy Bresnik e o italiano Paolo Nespoli, da Agência espacial europeia, segundo as imagens transmitidas pela agência espacial russa Roskosmos.

O acoplamento da nave à plataforma orbital está previsto para as 22:50 (hora de Lisboa) após cerca de seis horas de voo.

Esta será a segunda vez que uma Soyuz MS, a quinta da sua série, se dirige para a EEI num esquema de voo abreviado, e quando as três anteriores o fizeram após dois dias de voo autónimo, com testes aos diversos sistemas da nova nave espacial russa.

A EEI, um projeto avaliado em mais de 150 mil milhões de dólares (128 mil milhões de euros) em que participaram 16 países, inclui atualmente 14 módulos permanentes e orbita a uma velocidade de 27.000 quilómetros por hora, a uma distância de 400 quilómetros da terra.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.