Chamem-lhe Meta ou Facebook, o facto é que parece impossível escapar-lhe. Das apps que nos ligam ao mundo às polémicas que enchem noticiários, a omnipresença da empresa fundada Mark Zuckerberg é difícil de contestar — e a Web Summit não é exceção.

Assim, a "cabeça de cartaz" para esta edição da cimeira tecnológica em Lisboa é mesmo Frances Haugen, a ex-funcionária do Facebook que divulgou uma série de documentos que deram origem a uma investigação do Wall Street Journal e a uma audição no Senado norte-americano sobre os efeitos negativos do Instagram nas adolescentes.

Com a empresa de Mark Zuckerberg no centro de mais um furacão mediático, a Web Summit dá palco também a Nick Clegg, o ex-político britânico que se transformou no "defensor" do Facebook após as polémicas revelações da cientista de dados.

Estão ainda marcadas duas conversas com Roger McNamee, um famoso investidor da rede social que se tornou num dos seus maiores críticos, e uma entrevista a Cecilia Kang, autora do livro “An Ugly Truth: Inside Facebook’s battle for domination”.

Mas, como diz o ditado, "para a frente é que é caminho": a empresa liderada por Mark Zuckerberg quer iniciar uma nova etapa na sua história e mudar de nome na semana passada foi só o primeiro passo — a rede social Facebook não vai desaparecer, mas a empresa-mãe agora chama-se Meta.

Meta de... metaverso.

O que fazer quando um mundo não chega? Cria-se outro. Pega-se na Internet, junta-se-lhe uma pitada de realidade virtual e tempera-se com realidade aumentada e uns dispositivos digitais. Voilà, temos o metaverso, um mundo virtual que corre em paralelo com o mundo real (se não viu o Ready Player One, de Steven Spielberg, fica a sugestão).

Como o tema está na ordem do dia, são várias as sessões dedicadas ao metaverso nesta Web Summit, sobretudo nos dias 3 e 4 de novembro, uma das quais com a cantora Zara Larsson.

Mas nem só de Facebook (ou de Meta) se faz uma Web Summit, pelo que vale a pena regressar a um tema transversal às várias edições e que certamente moldará o nosso dia-a-dia num futuro cada vez mais próximo: Inteligência Artificial.

Neste capítulo, destaque para a sessão de Tom Taylor, responsável por monitorizar o trabalho de mais de 10 mil engenheiros e cientistas que se dedicam a "dar vida" à Alexa, a assistente virtual da Amazon: "no futuro próximo, os dispositivos e serviços em que confiamos vão tornar-se muito mais proativos. Em vez de precisarmos de colocar os fones ou utilizar o assistente de voz para fazer um pedido, a AI vai ajustar a iluminação antes da hora de dormir, vai perguntar-lhe se pode começar a preparar o café logo pela manhã ou ajustar o termóstato quando estiver fora — tudo sem que ninguém lhe peça nada".

Algures num futuro entre o perfeito e o arrepiante, certo? Para ouvir no dia 2 de novembro, às 10h00 no Palco Central.

Criptomoedas e fintech são outros dois temas com "paragem obrigatória" no roteiro The Next Big Idea em qualquer edição de Web Summit. Não dá para falar do futuro sem falar do dinheiro do futuro — aquele que não se vê e cujo valor não é definido por um banco central. E se o dinheiro muda, mudam os hábitos e mudam os bancos. Há sessões sobre estes dois temas todos os dias, espalhadas por vários palcos. A nossa seleção segue mais abaixo.

Depois de um ano e meio de pandemia, em que as empresas tiveram de reinventar a forma de trabalhar, impõe-se falar sobre as novas dinâmicas "do escritório": os zooms e meets vieram para ficar? Como atrair e reter talento num modelo remoto? Como criar uma cultura de inovação e manter a eficiência? O futuro do trabalho discute-se no último dia da cimeira tecnológica.

Em "startup mode" vamos medir o pulso ao ecossistema tecnológico europeu, saber o que os unicórnios têm para partilhar e ouvir dicas de investidores early-stage para as primeiras rondas de financiamento.

Rute Sousa Vasco, fundadora do The Next Big Idea e Managing Partner da MadreMedia, vai estar à conversa com Luc Speisser (Landor & Fitch) e Nachson Mimram (To.org) sobre a forma indiferenciada como as empresas endereçam o tema da sustentabilidade, o que limita o retorno do investimento. "Stop just complying, start differentiating: Harnessing the power of brand and creativity in sustainability” — uma sessão para ver a 2 de novembro, às 15h25, no palco PandaConf.

Rute Sousa Vasco volta a subir a palco no último dia da Web Summit, desta vez no ContentMakers, para conversar com Tomer Bar-Zeev (ironSource) e Robert Antokol (Playtika) sobre a "App Economy”. O convite está feito, é às 11h20 de dia 4 de novembro.

Para terminar, duas sugestões mais ao lado, mas que podem valer a pena "o desvio":

1) Amy Pohler sobe ao Palco Central no dia 2 de novembro, às 16h05, para falar à próxima geração de líderes no feminino. Atriz, comediante, escritora, realizadora (já viu Moxie, na Netflix?), a versátil Amy Pohler é ainda fundadora da plataforma Smart Girls, que dá palco a mulheres que estão a mudar o mundo.

2) No dia seguinte, David Simas, o lusodescendente que é CEO da Obama Foundation e que foi vice-assistente do ex-presidente dos EUA, está na Web Summit para falar de política, de olhos postos nos EUA:

  • 3 de novembro, 12h30, Future Societies, “How to lead from de grass roots”
  • 4 de novembro, 14h35, palco central, “Is American democracy dead?”
créditos: David Fitzgerald/Web Summit via Sportsfile

Eis o roteiro completo The Next Big Idea

Ai, Facebook!
  • 1 de novembro, 17h00, Palco Central, "Noite de abertura" com Frances Haugen e Libby Liu (CEO do Whistleblower Aid). Pode ver em direto aqui.
  • 2 de novembro, 11h20, Palco Central, "Facebook and Innovation in Europe" com Nick Clegg
  • 2 de novembro, 13h35, Palco Central,  “In conversation with Roger McNamee"
  • 2 de novembro, 15h05, PandaConf, "Move fast and fix things: creating a building code for the Internet" 
  • 3 de novembro, 10h30, Palco Central,  “Facebook will not fix itself” com Roger McNamee
  • 3 de novembro, 11h45, Future Societies, “Blowing the whistle on wrongdoing"
  • 3 de novembro, 15h10, Palco Central, “An Ugly Truth: Inside Facebook’s battle for domination”, com os jornalistas Cecilia Kang  (New York Times) e Michael Isikoff (Yahoo News)
  • 3 de novembro, 16h00, Future Societies, “Taking control of our data back” com Brittany Kaiser
Uma pitada de metaverso
  • 3 de novembro, 14h50, Palco Central, “Welcome to the metaverse” com Chris Cox (Meta/Facebook)
  • 4 de novembro, 10h55, Palco Central, "Taking music to the metaverse” com Zara Larsson e Roblox
  • 4 de novembro, 14h55, ContentMakers, “The future of the game”
  • 4 de novembro, 16h15, Deep Tech,  “Metaverse: The dawn of a news age”
Inteligência artificial (AI)
  • 2 de novembro, 10h00, Palco Central, “Why Amazon wants you to talk to Alexa less”
  • 2 de novembro, 10h35, Creatiff, “How AI is changing the face of fashion, entertainment, music and more"
  • 2 de novembro, 12h55, CIS, “AI is answering the call of sustainability”
  • 3 de novembro, 11h05, Future Societies, “The role of government in AI"
  • 3 de novembro, 13h40, Fullstk, “AI and the future of content moderation”
  • 3 de novembro, 14h30, Palco Central, “Me, Myself and AI", com Daniela Braga, da Defined.ai.
Fintech
  • 2 de novembro, 11h05, CIS, “Designing the bank of the future”
  • 2 de novembro,15h15, Palco Central, “Banking is broken. Can fintech fix it?”
  • 3 de novembro, 15h03, Growth Summit, "Consumer fintech is broken and neobanks are doomed"
  • 4 de novembro, 11h05, MoneyConf, “Open Banking and the wider world”
O futuro do trabalho
  • 2 de novembro, 12h30, CIS, “Creating a culture of innovation"
  • 3 de novembro, 12h00, Palco Centra, "Is Remote Working a phase?"
  • 4 de novembro, 10h30, Remote, “Does Remote already need remodelling?”
  • 4 de novembro, 10h50, Remote, “Office without borders: how to attract remote talent”
  • 4 de novembro, 11h45, Remote, “Remote is fine when you can get online”
  • 4 de novembro, 12:05, Remote, “Work Smarter, not longer”
Criptomoedas
  • 2 de novembro, 14h40, Palco Central, “The crypto uprising most didn’t see coming"
  • 4 de novembro, 12:05, MoneyConf, “Cleaning up Crypto”
  • 4 de novembro, 14:50, MoneyConf, “The Next era of cryptocurrency"
"Startup mode"
  • 2 de novembro, 10h40, Palco Central, “European tech is on fire - in a good way"
  • 2 de novembro, 15h25, Panda Conf, "Stop just complying, start differentiating: Harnessing the power of brand and creativity in sustainability”
  • 2 de novembro, 15h40, Venture, “How to hack your first fundraise”
  • 3 de novembro, 10h45, Palco Central, “Scalling smartly: Lessons from unicorn founders”
  • 4 de novembro, 11h20, ContentMakers, "The rise of the App Economy”
  • 4 de novembro, 14h45, Startup University, “Becoming a unicorn: founder’s notes”
  • 4 de novembro, 15h15, DeepTech, “At home treatment: the future of neurological disorders” com Ana Maiques, da Neuroeletrics.

"O desvio"

  • 2 de novembro, 16h05, Palco Central, “Empowering the next generation of women leaders”, com a Amy Pohler
  • 3 de novembro, 12h30, Future Societies, “How to lead from de grass roots” com David Simas, o lusodescendente CEO da Obama Foundation)
  • 4 de novembro, 14h35, Palco Central, “Is American democracy dead?”, com David Simas

(Notícia atualizada às 18h25 de 1 de novembro de 2021: registadas alterações nos horários de algumas sessões)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.

Um artigo do parceiro

The Next Big Idea é um site de inovação e empreendedorismo, com a mais completa base de dados de startups e incubadoras do país. Aqui encontra as histórias e os protagonistas que contam como estamos a mudar o presente e a inventar o que vai ser o futuro. Veja todas as histórias em www.thenextbigidea.pt