Numa entrevista à Hollywood Reporter, citada pelo El País, Ellen Pompeo confessa que existiram dois fatores que tornaram este o momento ideal para insistir com o aumento de ordenado: a saída de Patrick Dempsey e a de Shonda Rhimes. Pompeo confessa que enfrentou uma ‘luta’ para receber aquilo que considerava merecido. Segundo a atriz, durante anos, a produtora e o canal deixaram claro que Dempsey era mais importante que Pompeo na série. Máxima com a qual a atriz não concordava: “A certa altura pedi que me dessem a mim mais cinco mil dólares do que ao Patrick, porque, afinal de contas, a série chamava-se ‘Anatomia de Grey’ e eu era a Meredith Grey. Mas eles não concordaram. E eu podia ter ido embora, então porque não o fiz? É a minha série, sou a número um”.

A atriz ainda critica a insistência que os estúdios têm em colocar homens na série, manifestada na altura que Derek Shepherd (personagem interpretada por Patrick Dempsey) morre: “Não queria acreditar na rapidez com que os estúdios e o canal acharam necessário colocar um pénis ali”.

Depois da saída de Patrick Dempsey, em 2015, é a própria criadora da série, Shonda Rhimes, que se despede do elenco ao assinar um contrato com a Netflix. Com essa saída, Pompeo avisou de que “precisava de um incentivo” para se manter na série.

“Agora tenho 48 anos, e finalmente cheguei ao lugar em que me sinto bem a pedir aquilo que mereço”, acrescenta. A atriz recebe agora 20 milhões de dólares por duas temporadas na série Anatomia de Grey e confessa que pretende que o seu caso seja um exemplo para outras atrizes.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.