A partícula, batizada Xi cc, apareceu durante uma fração de segundo no acelerador conhecido como LHC (Large Hadron Collider), afirmou o físico Guy Wilkinson, que participou na experiência.

Trata-se de um barião, uma partícula subatómica composta por outras mais pequenas, os quarks. Os protões e os neutrões são exemplos de bariões.

A nova partícula descoberta, que se supõe ter um papel na maneira como a matéria é composta, tem dois quarks pesados e um mais leve. Normalmente, os bariões costumam ter apenas um quark pesado.

Os dois quark pesados que compõem a nova partícula estão permamentemente envolvidos numa espécie de dança, como se fossem dois sóis no centro de um sistema solar, em roda dos quais orbita o quark mais leve.

"Há muito tempo que se procurava", admitiu Wilkinson, considerando que a descoberta do Centro Europeu de Investigação Nuclear (CERN, na sigla original) abre a porta ao estudo de uma nova variedade de bariões.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.