Celebrações começam com missa de ação de graças

As celebrações do centenário do nascimento da fadista começam em Lisboa, com uma missa de ação de graças, na igreja de S. Vicente de Fora, às 09:30.

Esta missa, segundo nota da Fundação Amália Rodrigues, é acompanhada por instrumentos de corda e leitura de poemas, contando com os músicos Pedro Marques (guitarra portuguesa), Lelo Nogueira (viola baixo) e Tony Queiroz (viola), e será transmitida via 'streaming'.

Às 11:00, no Panteão Nacional, onde se encontra sepultado o corpo da fadista desde 2001, tem lugar a cerimónia de lançamento da emissão de selos comemorativa do centenário, pelos CTT - Correios de Portugal.

CTT lançam dois selos comemorativos 

Esta emissão filatélica é composta por dois selos, um com o valor facial de 0,53 euros e outro com o valor facial de 0,86 euros, com uma tiragem de 100.000 exemplares cada; e um bloco filatélico com um selo, no valor de 2,00 euros e uma tiragem de 35.000 exemplares. O 'design' esteve a cargo de AF Atelier.

Um dos selos mostra um balandrau de cores fortes da coleção da Fundação Amália Rodrigues e, como fundo, tem Amália no Brejão na década de 1980; o outro selo mostra um xaile negro e "colorido com design inovador", tendo como fundo Amália num concerto na década de 1980, segundo comunicado dos CTT.

O selo do bloco filatélico tem, "do lado esquerdo, Amália num concerto em Cartago, na Tunísia, em 1972; no centro, Amália no programa de rádio 'Comboio das Seis e Meia', em 1952; e, à direita, Amália no jardim da sua casa na Rua de São Bento", em Lisboa, na década de 1990; o fundo do bloco é o vestido que foi usado pela artista numa digressão ao Japão, na década de 1980, segundo a mesma fonte.

Esta cerimónia conta com a presença da ministra da Cultura, Graça Fonseca, entre outras individualidades.

Museu do Traje de Viana do Castelo inaugura exposição

A exposição “Bem-Vinda Sejas Amália”, organizada pela Fundação Amália, assinala o centenário do nascimento da fadista Amália Rodrigues. No mesmo espaço, está também exposto o traje que a artista envergou em 1998, quando esteve em Viana do Castelo enquanto presidente da Comissão de Honra das Festas em Honra de Nossa Senhora da Agonia. Está patente até 30 de agosto no Museu do Traje de Viana do Castelo.

"Bem-vinda sejas Amália" é também o título de uma exposição itinerante que está a percorrer o país e que estará patente em Lisboa, no terminal de cruzeiros de St.ª Apolónia, durante o festival Santa Casa Alfama, nos dias 2 e 3 de outubro.

"Amália: A raiz e a voz"

O Jornal do Fundão (JF) lança esta quinta-feira o livro "Amália: A raiz e a voz", no âmbito das comemorações do centenário da fadista, promovido pelo município local, onde Amália Rodrigues possuía raízes familiares.

O livro lista e reproduz integralmente todas as notícias, reportagens e crónicas sobre Amália Rodrigues, incluindo duas entrevistas que a fadista deu nos anos 1990 ao JF e ainda um texto inédito em livro de David Mourão Ferreira, publicado em 1994 neste semanário regional.

Um mural também vai ser inaugurado à artista, no Fundão.

“Amália, Canta-me o Fado”

Com direção artística de Cláudia Martins e Rafael Carriço, "Amália, Canta-me o Fado" é um espetáculo/instalação de vídeo 360 graus.

A exibição será online, a partir das 22h00, através da página de Facebook da Vortice Dance Company e do Coliseu dos Recreios.

O espetáculo comemorativo do centésimo aniversário de Amália Rodrigues e surge de uma co-produção entre o Coliseu dos Recreios a Vortice Dance Company e a Fundação Amália Rodrigues, e que conta com o apoio da Fundação Inatel.

Há concerto no Museu do Fado com Camané e Mário Laginha

No Museu do Fado, às 21:30, o fadista Camané acompanhado pelo pianista Mário Laginha atua, num "tributo singular ao seu legado universal", interpretando os "temas mais emblemáticos" de Amália e Alain Oulman (1928-1990), compositor que "desenvolveu uma relação criativa muito marcante com a artista, pontuada pelo encontro definitivo da poesia clássica e erudita com o universo fadista", anunciou a instituição.

O concerto não tem público presencial, mas pode ser seguido na rede social "Facebook" nas páginas do Museu do Fado, da Câmara de Lisboa e da EGEAC.

"Eu, Amália"

RTP celebra Amália com uma noite muito especial, exibindo pelas 21h00 um documentário inédito de Nuno Galopim e Miguel Pimenta.

Em “Eu Amália” é feito um retrato de Amália… pela própria Amália. A sua personalidade, as vivências, as ousadias, as canções, as alegrias e as tristezas e um percurso que levou Amália Rodrigues a todo o mundo agora contadas através de momentos em que a fadista se cruzou com a história da rádio e da televisão públicas.

Palavras de várias entrevistas e reportagens que cruzam os tempos, desde os anos 50 até aos seus últimos dias. "Eu, Amália" revela-nos, de um modo inédito, retratos e olhares de uma vida, contados através do acervo do arquivo da RTP.

"Bem-Vinda Sejas Amália"

Segue-se, pelas 22:00, na antiga residência de férias da fadista no Brejão, o concerto "Bem-Vinda Sejas Amália", com direção musical de Jorge Fernando, ex-músico da diva, e a componente artística coordenada pelo fadista e apresentador José Gonçalez.

O elenco é constituído por Ana Moura, Jorge Fernando, Ricardo Ribeiro, Katia Guerreiro, José Gonçalez, Marco Rodrigues, Fábia Rebordão e Sara Correia.

"Bem-vinda sejas Amália" é um espetáculo de homenagem "a uma das mais queridas intérpretes do século XX", "por tudo o que fez pelo Fado, pela língua e cultura portuguesas, e pela honra com que sempre representou Portugal", segundo nota da Fundação Amália, instituída pela fadista em testamento.

"É um espetáculo particularmente simbólico que celebra uma mulher singular, tantas vezes aclamada como 'a voz de Portugal'", remata a Fundação.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.