As obras, porém, ainda não foram encontradas e as buscas continuam, mesmo depois de feitas as detenções dos cinco suspeitos, quatro italianos e um croata, de acordo com as fontes do processo citadas pela ANSA.

Os suspeitos conseguiram roubar os quadros de Peter Paul Rubens e de Auguste Renoir durante um encontro com dois vendedores de arte, em Monza, Itália. Assumindo o papel de compradores, transportaram as obras para uma viatura, que lhes garantiu a fuga.

Três dos suspeitos ficaram em prisão preventiva, enquanto outros dois, pai e filho, ficaram sujeitos a termo de identidade e residência, uma vez que se pensa terem fornecido apenas apoio logístico.

Os quadros roubados de Rubens e Renoir estão avaliados em 26 milhões de euros.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.