“São mais de 60 fotógrafos que vão sentir o pulso à humanidade, mostrando a riqueza e diversidade das culturas étnicas do mundo”, sublinhou, numa nota enviada hoje à Lusa, Gonçalo Lobo Pinheiro, radicado em Macau há nove anos.

O fotógrafo apresenta-se, uma vez mais, com a fotografia “Hope and belief” que retrata a trabalhadora migrante indonésia residente em Macau Ratna Khaleesy, uma imagem que “tem sido alvo de diversos prémios e destaques em exposições e livros”, destacou o autor.

Já Artur Cabral, natural de Lisboa, tem dividido o seu trabalho entre fotografia de moda e viagem. “Em viagem, tem privilegiado o continente africano, talvez porque lhe esteja no sangue ou apenas pela fotogenia natural do seu povo e vida selvagem”, descreve o próprio na sua página na internet .

Depois de Colónia, Nova Iorque, Dubai, Birmingham e Tunis, a exposição de fotografia “Atlas of Humanity” é exibida em Paris, contando com nomes como Eric Lafforgue, David Lazar, Réhahn, John Kenny ou Trevor Cole.

A mostra terá lugar na Galerie Joseph Le Marais, no distrito de Marais, no centro da capital francesa e acompanha, em circuito fechado, a Paris Photo, uma das maiores feiras internacionais de fotografia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.