O Camões Berlim recorda que o cancelamento da Feira do Livro de Leipzig deste ano “interrompeu, desde logo, a continuação da divulgação de novos autores junto do público alemão, tendo obrigado também ao cancelamento de encontros entre profissionais do setor das duas línguas que teriam contribuído para promover a publicação em língua alemã de obras de autores de língua portuguesa ainda não traduzidos”.

Por este motivo, o instituto “contactou especialistas em literatura, designadamente editores portugueses e tradutores alemães, desafiando-os a nomear autores de língua portuguesa que, na sua opinião, deveriam ser traduzidos e publicados em língua alemã”.

As obras em causa são, entre outras, “Jóquei”, de Matilde Campilho, “Passos Perdidos”, de Paulo Varela Gomes, “Poemas escolhidos”, de Pedro Mexia, “Estar vivo aleija”, de Ricardo Araújo Pereira, “O osso da borboleta”, de Rui Cardoso Martins, e “Gente melancolicamente louca”, de Teresa Veiga.

Foram também propostos os livros “Estuário”, de Lídia Jorge, “Eu sou a minha poesia”, de Maria Teresa Horta, “O gesto que fazemos para proteger a cabeça”, de Ana Margarida de Carvalho, “Eliete”, de Dulce Maria Cardoso, “Um bailarino na batalha”, de Hélia Correia, e “O que eu ouvi na barrica das maçãs”, de Mário de Carvalho.

A lista prossegue com nomes como Adília Lopes, Afonso Cruz, Afonso Reis Cabral, Ana Luísa Amaral, André Carrilho, Bruno Vieira Amaral, Djaimilia Pereira de Almeida, Golgona Anghel, H.G. Cancela, João Pinto Correia e João Tordo.

As propostas incluem também Agustina Bessa-Luís, Ferreira de Castro, Aquilino Ribeiro, Raul Brandão, Maria Gabriela Llansol, Maria Judite de Carvalho, Teixeira-Gomes e Vergílio Ferreira.

Foram também apontados os autores Hilda Hilst (Brasil), Germano Almeida (Cabo Verde), Ondjaki e Pepetela (Angola), e Tony Tcheka (Guiné-Bissau).

O Camões Berlim recorda que Portugal vai ser o país convidado da Feira do Livro de Leipzig em 2021.

O convite para que Portugal participasse como país convidado de honra na próxima edição, prevista para março de 2021, foi dirigido pela entidade organizadora da feira de Leipzig em 2017. Esta é a segunda maior feira do livro da Alemanha, depois da de Frankfurt, e uma das mais importantes na Europa.

(Notícia corrigida às 14h11 de 23 de junho)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.