A peça, muito esperada, será apresentada no Palace Theatre, no West End, o bairro londrino dos teatros. Intitula-se "Harry Potter and the Cursed Child" e o roteiro, em forma de livro, será também lançado neste sábado às 23 horas no Reino Unido e no domingo nos Estados Unidos. Em Portugal, o lançamento acontece também hoje e a livraria Lello, no Porto, foi o local escolhido. A Fnac também se associa ao lançamento, abrindo as portas de três das suas lojas à meia-noite, tal como aconteceu com os livros da saga Harry Potter (NorteShopping, Colombo e Algarve Shopping).

Dividido em duas partes, o espetáculo conta o que aconteceu, 19 anos depois dos factos relatados em "Harry Potter e os Talismãs da Morte", sétimo e último livro da saga da escritora britânica J. K. Rowling, inciada em 2007.

A peça foi preparada durante quase oito semanas de ensaios em Londres. Os críticos, muito favoráveis, antecipam que se tornará um sucesso comercial.

J. K. Rowling confessou estar muito feliz com a estreia, e expressou a sua esperança de que um dia a obra estreie na Broadway, em Nova Iorque.

Os primeiros 175 mil bilhetes foram vendidos em 24 horas, em outubro de 2015, e o roteiro já é um sucesso de vendas antes mesmo da publicação, através do número de encomendado prévias.

Embora os leitores tenham guardado a imagem de um adolescente atormentado pelo seu passado e pelo combate ao terrível Voldemort, conhecido como 'Aquele-Cujo-Nome-Não-Deve-Ser-Pronunciado', nesta obra, co-escrita por Rowling, pelo dramaturgo Jack Thorne e pelo diretor John Tiffany, Harry Potter é apresentado como um homem casado e pai de família. Trabalha no Ministério da Magia, tal como Hermione Granger, que faz parte do Departamento de Execução das Leis da Magia, e é casado com Gina Weasley, a irmã de seu fiel amigo Ron. O herói, para sempre marcado pela cicatriz em forma de raio na testa, precisa agora de enfrentar uma enorme ameaça. A situação familiar em que vive não é fácil, já que o seu filho mais novo, Albus Severus Potter, lida muito mal com o pesado legado familiar dos Potter. E é ele o protagonista desta história que agora sobe aos palcos.

Ambos aprendem rapidamente que "às vezes, as trevas vêm de lugares inesperados", explicou a equipa responsável pela produção da obra.

"Nada de parecido em décadas"

Embora os espectadores possam reconhecer alguns dos lugares citados nos livros, como Hogwarts, a escola de magia, espera-se que a mudança de formato e a chegada de novos personagens provoquem muitas surpresas no público, que poderá reviver o fascínio da descoberta do universo de Harry Potter.

Apesar de os recém iniciados neste mundo conseguirem acompanhar sem muita dificuldade a nova aventura, é melhor ler os livros para poder apreciar de forma plena um roteiro que navega alegremente entre a revisita da obra e as referências às histórias dos livros anteriores, que venderam mais de 450 milhões de exemplares em todo o mundo.

"O teatro britânico não viu nada de parecido em décadas", afirmou nesta semana o jornal The Daily Telegraph, referindo-se  à peça. Segundo o jornal, a obra "prende-nos, comove-nos, cativa-nos". Para a revista americana Variety, a peça "enfeitiça": "Há vinte anos, Harry Potter converteu toda uma geração em adeptos da leitura. 'A criança amaldiçoada' pode fazer o mesmo com o teatro". 

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.