Quinta-feira, 7 de janeiro

Em cartaz

  • Pieces of a Woman: Martha (Vanessa Kirby) e Sean (Shia LaBeouf) são um casal de Boston cujas vidas mudam para sempre quando um parto caseiro resulta em tragédia. Martha tem de lidar com o pesar ao longo de um ano, durante o qual tenta gerir as relações turbulentas com o marido, com a mãe dominadora (Ellen Burstyn) e com a parteira vilipendiada em público (Molly Parker), que terá de enfrentar em tribunal. Estreia na Netflix.
  • A Mulher Que Fugiu: Gamhee tem três encontros separados com amigas enquanto o marido está fora, numa viagem de negócios. Youngsoon, divorciada, desistiu de comer carne e gosta de cuidar do jardim no seu quintal. Suyoung tem um fraquinho pelo vizinho arquiteto e está a ser perseguida por um jovem poeta que conheceu num bar. Woojin trabalha num cinema. Os encontros são amigáveis, mas tensos. Em pouco tempo, a história partilhada destas mulheres surge à superfície. Diretamente da Coreia do Sul, pode ver este filme nos cinemas.
  • Missão Vingança: Um Pai Natal rezingão e invulgar luta para salvar o seu negócio em declínio. Enquanto isso, Billy, um rapaz de 12 anos negligenciado e precoce, contrata um assassino para matar o Pai Natal após receber apenas um pedaço de carvão na sua meia. Com a participação de Mel Gibson, estreia nos cinemas. 
  • Vic o Viking: A Espada Mágica: Vic tem claramente mais cérebro do que força. Filho de Halvar, o destemido chefe viking, Vic acompanha frequentemente o pai e os seus homens nas aventuras em alto mar onde, diante de perigos inesperados, a primeira reação aos problemas é usar força bruta. Este filme de animação estreia nos cinemas.

Clássicos do Cinema Coreano 

Desde os anos 90, a Coreia do Sul tem sido reconhecida internacionalmente pelo seu cinema de grande qualidade. O mais recente filme notável é o “Parasitas”, de Bong Joon-ho, que ganhou o Óscar de Melhor Filme em 2020. Mas também há muitos outros nomes que se fizeram conhecer como cineastas incríveis, como Kim Ki-duk, Hong San-soo ou Park Chan-wook. Por isso, este ciclo de cinema é composto por 11 filmes que permitem vislumbrar a viagem pelo cinema durante os mais de quarenta anos que medeiam entre a fundação do Estado sul-coreano e o reconhecimento internacional do cinema do país. Pode consultar o programa completo aqui.

Quando: Até 23 janeiro

Onde: Cinemateca Portuguesa - Museu do Cinema, Lisboa

Cronenberg Forever

Nesta quinta-feira o Cinema Nimas estreia o filme “Crash”, de David Cronenberg – uma obra polémica e perturbadora e um dos muitos êxitos do cineasta. O restauro para digital 4K, sem cortes, foi iniciado pela Recorded Picture Company e concluído na Alemanha pelo Turbine Media Group. Todo o processo foi supervisionado por David Cronenberg e pelo diretor de fotografia Peter Suschitzky. A sessão decorre às 20:30.

Após esta estreia, segue-se o ciclo "Cronenberg Forever", no qual serão exibidos alguns dos seus filmes realizados ao longo dos últimos 40 anos, de "Videodrome" a "Cosmopolis". Consulte o cartaz aqui.

Quando: Até 27 de janeiro

Onde: Cinema Nimas, Lisboa

Sexta-feira, 8 de janeiro

No streaming

  • Bem Separados: Esta é a história de Aziz, um homem saudoso da sua juventude, em plena crise existencial. Além de se sentir insatisfeito com a vida profissional, também se debate com a vida pessoal, dominada pela irmã e a respetiva família, que passaram a viver com ele. A sua relação de quatro anos com a namorada também já não é a melhor, e o que mais lhe apetece é romper com ela. Aziz deseja recuperar a liberdade perdida e, quando menos espera, surge-lhe uma oportunidade para escapar do buraco em que ficou encurralado. O problema é que, para a poder agarrar, terá de se tornar um mentiroso patológico e chegar mesmo ao ponto de já não haver volta atrás. Este filme turco estreia na Netflix.
  • Herself: Perante as dificuldades para fornecer um lar seguro e feliz para as suas filhas, Sandra (Clare Dunne) decide construir uma casa a partir do zero. Usando todo o seu engenho para tornar o seu sonho ambicioso numa realidade, Sandra reúne um grupo de pessoas para dar uma pequena ajuda, construir a casa e recuperar o seu próprio sentido de identidade. Estreia na Amazon Prime.

Concerto de Jorge Palma 

Poderá ver o artista num concerto solidário organizado pelo Continente como parte da Missão de nome “Todos Por Todos”. Ao longo de 11 dias vão decorrer 11 concertos pelo país cujas receitas e alimentos revertem para a União Audiovisual, uma entidade que surgiu durante a pandemia para apoiar os trabalhadores da cultura que perderam o emprego. Nestes concertos não haverá compra de bilhetes, os ingressos para o mesmo serão sorteados pelos clientes Continente através de vales de compras. Pode consultar a programação aqui

Quando: 8 de janeiro, às 19h30

Onde: Teatro Municipal da Guarda

Concerto de Ano Novo 

Em 2018/19 a maestrina Elena Schwarz foi selecionada para o programa Gustavo Dudamel Fellowship, em Los Angeles. Em janeiro de 2020 confirmou a sua crescente reputação ao dirigir a ópera The Sleeping Thousand na Fundação Gulbenkian. Neste seu regresso, colabora com a Orquestra Gulbenkian e com a soprano australiana Siobhan Stagg, solista principal da Deutsche Oper Berlin durante seis anos e uma das mais belas vozes da atualidade. Três concertos que saúdam o novo ano, em sintonia com a tradição de interpretar, nesta altura, conhecidas peças do repertório romântico.

Quando: 8 de janeiro, às 18:45. Os bilhetes estão esgotados, mas pode assistir à transmissão aqui.

Onde: Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa

Uma História chamada Lisboa
créditos: Uma História chamada Lisboa

Sábado, 9 de janeiro 

Estreia "Uma História chamada Lisboa"

Uma História chamada Lisboa é um ciclo de performances com narrativas históricas e ficcionais que têm Lisboa como protagonista. A atriz e narradora Ana Sofia Paiva e o cantor e compositor Marco Oliveira propõem um percurso de histórias e lendas com narração e leitura de contos populares, histórias de vida, trechos, poemas e factos do ideário lisboeta, com interferências musicais ligadas às raízes da canção urbana e ao ambiente sonoro do quotidiano da cidade. Pode consultar a programação aqui.

Quando: Até 6 de junho, mas as duas primeiras sessões são a 9 e 10 de janeiro

Onde: Museu de Lisboa - Santo António 

Quanto: Bilhetes a 5€

Começa a Lisbonweek

Adaptado aos novos formatos, regressa com uma edição que se divide entre o online e visitas e passeios presenciais. O bairro de eleição é Alcântara, por onde estará espelhada a programação e a expressão artística têm um destaque, mais especificamente a dança. Pode consultar toda a programação aqui

Quando: Até 28 de fevereiro 

Domingo, 10 de janeiro

Visita guiada - Serra de Sintra (Bicicleta eléctrica) 

Este é um percurso que inclui percursos em estrada e terra, de modo a que os participantes possam ter uma experiência de imersão total na natureza da serra de Sintra ao mesmo tempo que pratica exercício físico. 

Quando: 10 de janeiro, às 9h30

Onde: Vila de Sintra, em frente ao Palácio Nacional de Sintra (ponto de encontro)

Quanto: Inscrição entre os 5€ e os 50€ 

Circuito dos 11 Miradouros de Lisboa 

Neste evento, irá aproveitar o dia para fazer uma caminhada onde, ao longo de cerca de 11 km, percorrerá 11 dos mais emblemáticos miradouros da cidade de Lisboa. Que melhor forma de desvendar algumas das melhores panorâmicas sobre o rio Tejo e a parte mais oriental da cidade? Entre ruas, becos, escadarias, e pátios, irá à busca de cada um desses locais. 

Quando: 10 de janeiro, às 9h30

Onde: Campo das Cebolas, em frente à Casa dos Bicos (ponto de encontro)

Quanto: Inscrição a 8€

Museu São Roque
créditos: Arte Central

Segunda-feira, 11 de janeiro

O Museu de São Roque – A sua História, o projeto museológico 

No dia em que o Museu celebra 116 anos, convida-o a conhecer melhor a sua história e o último projeto museológico. Este foi um dos primeiros museus de arte a serem criados em Portugal. Abriu ao público em 11 de janeiro de 1905, com a designação de Museu do Thesouro da Capela de São João Baptista, no edifício da antiga Casa Professa da Companhia de Jesus. Ao longo do século XX foi objeto de várias remodelações, mas a remodelação mais profunda foi levada a cabo entre 2006 e 2008, permitindo ao museu duplicar a sua área de exposição permanente. A entrada é gratuita, mediante marcação prévia, e a visita começa às 15:00.

Visita guiada - Os Jesuítas em Lisboa 

Detentora do ensino no país, a Companhia de Jesus criou colégios para pessoas externas e para os que queriam partir para as missões, alargando a sua esfera de ação aos longínquos territórios que foram palco da diáspora dos portugueses no mundo. Neste passeio irá passar pelos locais que ainda hoje existem e que são testemunhos da presença de uma ordem religiosa que teve uma ampla influência na esfera política, em Portugal.

Quando: 11 de janeiro, às 9h30

Onde: Junto à fachada principal da estação do Rossio (ponto de encontro)

Quanto: Inscrição a 10€

créditos: Pixabay

Terça-feira, 12 de janeiro

Artes do Têxtil 

Se gosta de tricot, crochet, costura, bordados e acha que tem algo para ensinar e/ou aprender, este é o evento indicado. Esta é uma iniciativa gratuita e aberta a todos. 

Quando: 12 de janeiro, às 10h00

Onde: Centro de Artes e Espetáculos da Figueira da Foz

Jazz à Mesa – Blind Dates #5

Não, não é um jogo de encontros amorosos. Ainda assim é um jogo mas com outras regras. Explicando melhor, uma série de concertos semanais com a curadoria da Porta-Jazz no espaço Maus Hábitos. Uma curadoria em aberto: todas as semanas são sorteados pequenos grupos de músicos, previamente convidados a inscreverem-se, para apresentarem um concerto na semana seguinte. Os músicos sobem ao palco sem nada previamente combinado, sem ensaios, ou seja, “às cegas”.

Quando: 12 de janeiro, às 20h30

Onde: Maus Hábitos, Porto

Quanto: A entrada é gratuita, mas a reserva de mesa tem um custo a partir dos 13 euros.

Cabaret Repórter X
créditos: Cabaret Repórter X

Quarta-feira, 13 de janeiro

Cabaret Repórter X 

Esta é uma peça de teatro musical em forma de cabaré, sobre a vida do mais famoso jornalista português: Reinaldo Ferreira. Em palco, viaja-se até às noites dos cabarés lisboetas dos anos 20 e circula-se entre as histórias reais daquele ambiente boémio e as histórias inventadas pelo repórter que deliciava a cidade. Falso jornalista de reportagens em locais onde nunca esteve, incrível ficcionista, malogrado pai de família, morfinómano assumido, fundador de jornais e realizador de cinema, Reinaldo Ferreira imaginou entrevistas à espia Mata Hari, ao pai de Sherlock Holmes e criou um dos primeiros detetives da literatura policial. É ele a personagem central desta peça com muito jazz, mulheres fatais e aristocratas falidos. Com ele volta aos cabarés do Rossio, às noites no Maxim’s e às portas do Bristol Club, para ver a aristocracia misturada com mulheres de má vida e gangsters de bairro. Uma Lisboa real e outra Lisboa que existia apenas na cabeça deste repórter. Um espetáculo que fala da importância das histórias nas nossas vidas e de como precisamos de acreditar nelas. Mesmo que sejam mentira.

Quando: Até 31 de janeiro

Onde: São Luiz Teatro Municipal, Lisboa

Quanto: Bilhetes a 12€

Edição por Larissa Silva

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.