“Henri Cartier-Bresson: Retratos” vai estar na Alfândega do Porto até 12 de abril, reúne 121 trabalhos do cofundador da agência Magnum e pretende juntar “pelo menos três” máquinas fotográficas da Leica, “a grande companheira” de Bresson, incluindo o modelo “da primeira que usou”, descreveu Ana Cristina Batista, da empresa portuguesa Art For You, que produz a mostra em parceria com a Fundação Henri Cartier-Bresson.

Os retratos de Marilyn Monroe, Coco Chanel, Pablo Picasso, Simone de Beauvoir, Robert Kennedy ou Martin Luther King são alguns dos que integram a exposição que tem curadoria de Aude Raimbault e chega a Portugal “pela primeira vez”, acrescentou a responsável.

Baseada no livro de retratos de Cartier-Bresson, “Tête à Tête” (de 1998), a exposição reúne 70 anos de trabalho, juntando personalidades marcantes da sociedade e indivíduos anónimos.

De acordo com Ana Cristina Batista, “era muito importante” mostrar também “a grande companheira” do fotógrafo, a Leica, que “parecia sempre invadir a intimidade dos retratados, oferecendo uma sensação invulgar de familiaridade”.

Para Ana Cristina Batista, tal indicia que os fotografados mantiveram com Cartier-Bresson, que nasceu em 1908 e morreu em 2004, “um encontro único, direto, pessoal".

"O fotógrafo conseguia capturar no espaço de um segundo a eternidade de uma expressão, o silêncio íntimo da alma, a força de um caráter".

De resto, Cartier-Bresson dizia que "o retrato era uma visita de cortesia que durava quinze ou vinte minutos”.

“É essa genialidade sem precedentes que poderemos observar sem filtros nesta exposição”, acrescentou.

A cantora Edith Piaf, o cineasta John Huston, o poeta Ezra Pound, o pintor Henri Matisse, o psiquiatra Carl Gustav Jung, o artista plástico Alberto Giacometti, o compositor Igor Stravinsky, a pensadora Susan Sontag, o dramaturgo Arthur Miller, o guerrilheiro Ernesto "Che" Guevara, os fotógrafos Alfred Stieglitz e Robert Doisneau ou os escritores William Faulkner, Albert Camus, Jean Paul-Sartre, Truman Capote e Samuel Beckett são mais algumas das figuras públicas que posaram para a máquina fotográfica de Cartier-Bresson.

No âmbito da mostra do Porto, a Art For You desafiou quatro fotógrafos a produzirem trabalhos sobre a cidade do Porto, numa “perspetiva contemporânea” sobre os recantos que Henri Cartier-Bresson fotografou em 1955.

Daí resulta a exposição “Retratos – Porto: Um Olhar Contemporâneo”, que também estará na Alfândega e é composta por 12 fotografias de Luís Nobre, Pedro Mesquita, André Boto e Diogo Borges.

Estas imagens vão estar à venda e o valor reverterá na íntegra para a Associação O Joãozinho para ajudar à construção da nova Ala Pediátrica do hospital de São João, explicou Ana Cristina Batista.

A responsável esclareceu ainda que a mostra vai ser complementada com filme, vídeo, visitas guiadas e oficinas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.