A sétima edição do festival, hoje apresentada, revela "um mundo de possibilidades", para os espetadores irem "à aventura e para experimentarem" música nova, como afirmou Vanessa Careta, programadora do festival.

Entre estreias e regressos, concertos que ganham outra importância pelo local onde estão marcados, o Mexefest terá cerca de 50 artistas em mais de uma dezena de espaços, sendo novidade este ano a inclusão do Capitólio, o teatro do Parque Mayer que foi reconstruído e que reabre agora portas, e o sótão do Teatro Tivoli.

Descrito pelo promotor Luís Montez como "uma das novas âncoras" de atuações do Mexefest, o Capitólio terá três palcos no festival: o cine-teatro, os bastidores e o terraço.

Vanessa Careta destacou a forte presença de música portuguesa, com nomes como Señoritas, Lula Pena, Branko, Bruno Pernadas, Octa Push, Golden Slumbers, Fábia Rebordão e Luís Severo, e um "contingente brasileiro muito forte", com Elza Soares, Mallu Magalhães ou Céu.

A estes nomes juntam-se ainda nomes da "nova R&B" e do hip hop, como o norte-americano Gallant e a cantora britânica NAO, e ainda os veteranos Digable Planets, Talib Kweli, Chris Baio, baixista dos Vampire Weeekend, Jagwar Ma, Whitney e TaxiWars, de Tom Barman.

A organização destaca ainda os espetáculos "Dinamite", dedicado à cantora Dina, que já esteve em cena no Teatro São Luiz e que é agora recuperado para o Mexefest. Com direção de Gonçalo Tocha, o espetáculo contará com atuações, entre outros, de Ana Bacalhau, Da Chick, Mitó Mendes, Márcia e D'Alva Teixeira.

Entre as novidades, o Mexefest contará com dois concertos surpresa, cujo artista, local e hora de atuação só serão revelados poucas horas antes de se realizarem. Serão ao ar livre e de entrada gratuita.

O festival organizará ainda sessões de leitura, intituladas "Vozes da escrita", com MC e 'rappers' a dizerem poesia, prosa ou letras de canções, estando convidados Carlão, Da Chick, Mike el Nite e Fuse, dos Dealema.

O Mexefest obriga o espectador a fazer um roteiro de concertos para assistir, já que acontecem em simultâneo em várias salas.

Além do cinema São Jorge, Teatro Tivoli e Coliseu dos Recreios, o Mexefest acontecerá ainda, por exemplo, na Casa do Alentejo, na Estação Ferroviária do Rossio, na Sociedade de Geografia de Lisboa e no Palácio Foz.

O bilhete do festival é único para os dois dias, e tem de ser trocado por uma pulseira de acesso a todos os concertos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.