“Durante as quatro semanas deste curso de especialização foram ministradas diversas temáticas, com vista à aquisição de conhecimentos e competências técnico-profissionais para o desempenho de funções específicas no âmbito da Proteção da Natureza e do Ambiente”, refere a GNR, em comunicado.

Entre as temáticas abordadas está a prevenção, vigilância e deteção de incêndios florestais, a fiscalização em matéria de legislação florestal, da caça e da pesca, a conservação e proteção dos recursos hídricos e dos solos ou a investigação de ilícitos criminais.

Com este reforço, o SEPNA irá contar, a partir de hoje, com 1.010 elementos, dos quais 708 militares e 302 Guardas Florestais.

“São responsáveis por garantir, em todo o território nacional, a preservação da natureza e do ambiente, a manutenção dos recursos naturais e hídricos, o equilíbrio dos ecossistemas e a conservação da biodiversidade, bem como o ordenamento sustentado do território”, acrescenta.

As ações de formação foram realizadas pelo SEPNA, pela Agência Portuguesa do Ambiente, pela Inspeção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território, pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, pelo Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas e pelo Instituto de Socorros a Náufragos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.