O tratado, salientou em comunicado, vai permitir “a exploração conjunta dos recursos do Mar de Timor, que trará benefícios económicos e contribuirá para o desenvolvimento sustentável, particularmente em Timor-Leste”.

Mogherini destacou ainda que o tratado, assinado na presença do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, “demonstra a eficácia do processo de conciliação da UNCLOS e dá um sinal positivo a outros países que disputam fronteiras marítimas de que os diferendos devem ser resolvidos pacificamente e no respeito pela lei internacional”.

O acordo entre Timor-Leste e a Austrália foi alcançado, na terça-feira, em Nova Iorque, na primeira utilização do processo de conciliação previsto na Convenção das Nações Unidas sobre a Lei do Mar (conhecida pela sigla UNCLOS).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.