Um diplomata da Embaixada da Guiné Bissau em Lisboa terá agredido com ácido sulfúrico o companheiro da ex-namorada que, segundo noticia o Correio da Manhã, estará no Hospital de Santa Maria em coma induzido correndo risco de cegueira.

A vítima, um homem de 38 anos, terá sido agredido dentro de casa do diplomata, em Algueirão, Sintra.

O agressor e a namorada da vítima estarão em processo de separação e ter-se-ão deslocado à cada do diplomata para ir buscar alguns bens da mulher.

A PSP foi, avançou a TVI24, impedida de deter este alto funcionário mediante a exibição pelo próprio de um passaporte diplomático. Foi todavia realizado um auto de notícia e o Ministério Público deverá remeter o caso para o Ministério dos Negócios Estrangeiros.

O Público avança entretanto na sua edição de hoje que o Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) não recebeu ainda qualquer pedido das autoridades judiciais.

Em declarações ao Público, fonte do MNE recorda que “é muito importante ter em conta que um diplomata é, em regra geral, protegido pela Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas que estabelece que este não pode ser objecto de detenção ou prisão. No entanto, sublinhe-se, essa protecção é decorrente das funções que desempenha e tem excepções, nomeadamente quando seja nacional ou residente no Estado onde exerce funções”.

O SAPO24 a PSP limitou-se a informar que a investigação do caso está em curso: "Tratando-se denúncia, [o] caso [foi] comunicado às autoridades judiciárias" e " a investigação está em curso". A Polícia Judiciária, quando contactada, frisou apenas que sendo um caso em investigação não poderá prestar esclarecimentos sobre o mesmo.

Também o Ministério Público, quando contactado, remeteu esclarecimentos para mais tarde.

Contactada pelo SAPO24, a Embaixada da Guiné Bissau escusou comentar o tema, dizendo que senão aconteceu nas instalações da Embaixada então não lhe cabe comentar o caso. O Embaixador da Guiné Bissau encontra-se ausente por questões familiares, pelo que não foi possível chegar ao contacto com o mesmo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.