Em pequenos grupos espalhados em vários cruzamentos da cidade, os ativistas interromperam o tráfego durante várias horas para “lembrar às pessoas que não é apenas Washington, mas todo o planeta” que está em perigo, indicou Maryan Pollock, uma manifestante.

As manifestações acontecem quando cerca de 60 líderes mundiais estão reunidos hoje na ONU para uma cimeira sobre “a emergência climática” que pretende revigorar o acordo de Paris.

O movimento Extinction Rebellion (XR) colocou um pequeno barco a bloquear uma rua, para simbolizar o aumento das águas que, de acordo com o XR, ameaça a capital dos EUA, banhada pelo rio Potomac.

Vários ativistas acorrentaram-se ao barco para impedir que a polícia o deslocasse, levando as forças policiais a usar uma serra elétrica para os desacorrentar e retirá-los.

“Estamos a pressionar os líderes políticos que precisam de acordar, uma vez que é uma crise real, uma emergência”, salientou Maryan Pollock.

A ativista pede, em particular, o fim dos combustíveis fósseis, o abandono do plástico e deixa um conselho para toda a população americana lutar contra o aquecimento global: “Parem de comprar na Amazon!”, alertou.

A gigante de distribuição ‘on-line’, que construiu o seu sucesso numa enorme rede de logística de transporte rodoviário para garantir entregas mais rápidas, é uma grande produtora de gases de efeito estufa, os principais culpados pelas mudanças climáticas.

Ethan Rooney, de 29 anos, pede ao Governo dos EUA que “invista em infraestruturas verdes e em energias renováveis”.

A Cimeira da Ação Climática pretende definir ações concretas de combate às alterações climáticas, para impulsionar o Acordo de Paris e junta muitos líderes mundiais, numa altura em que se batem recordes de emissões de gases com efeito de estufa.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.