O tweet "Apague a conta!" alcançou rapidamente milhares de reproduções. A conta oficial de Clinton pôs a frase marcante, de uso comum no Twitter para criticar um utilzador que faz uma publicação chocante ou ridícula, junto com citação de uma mensagem que o magnata publicara pouco antes. Trump escreveu na mensagem: "Obama acaba de se unir a Hillary, a desonesta. Ele quer mais quatro anos, mas já ninguém o quer".

Em 90 minutos, o tweet "Apague a conta!", acrescentado ao texto de Trump, teve mais de 145.000 reproduções, um número recorde para a conta no Twitter da candidata democrata, que conta com 6,7 milhões de seguidores, contra 8,8 milhões do multimilionário.

A mensagem contrasta com o tom mais institucional que Hillary Clinton adotou na sua conta na rede social, e que por sua vez contrasta com o tom menos solene do candidato republicano. Clinton poucas vezes escreve diretamente os seus tweets, que só assina com um "-H" (semelhante ao logótipo de campanha), algo que desta vez não aconteceu, confirmaram fontes da sua equipa à AFP.

Trump respondeu pouco mais de uma hora depois: "Quanto tempo foi necessário para as 823 pessoas da sua equipa pensarem nisso e onde estão os 33 000 e-mails que apagou?". O magnata aludiu ao escândalo que Hillary Clinton enfrenta pelo uso do seu e-mail privado quando foi secretária de estado. Na mesma linha, o presidente do Partido Republicano, Reince Priebus, escreveu na sua conta: "Se existe uma pessoa que sabe usar bem a tecla de apagar, é você". Clinton é investigada pelo FBI por utilizar uma conta privada de e-mail para gerir as suas mensagens quando foi secretária de Estado. Mais de metade foi apagada para supostamente proteger a sua vida privada.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.