Na noite em que recebeu o apoio surpresa do artista brasileiro Chico Buarque, num vídeo apresentado pela jornalista Pilar del Río, o discurso da recandidata a Belém foi dos mais emotivos na campanha, com um enfoque na violência doméstica e nas mulheres que morreram às mãos deste crime.

Durante o comício virtual transmitido esta noite desde o Cineteatro Capitólio, em Lisboa, Marisa Matias aproveitou a sua intervenção inteiramente dedicada às mulheres para uma resposta direta aos insultos de que foi vítima por parte do opositor na corrida presidencial André Ventura, mas fazendo questão de nunca referir o seu nome.

“Para quem ainda não percebeu, é por isso que quando um homem insulta uma mulher chamando-lhe coisa de brincar, por usar batom vermelho, tem a resposta que merece. As mulheres não são coisas de brincar, as mulheres são gente de lutar e sim, olhos nos olhos e de cabeça erguida”, atirou.

Convicta de que as mulheres “já começaram a derrotar quem as quer humilhar, mas ainda vão derrotar mais”, a bloquista aproveitou o momento para atirar uma farpa à ausência do candidato apoiado pelo Chega no debate das rádios desta manhã, no qual este foi o único ausente.

“Com medo deste vermelho que caminha para Belém, este homem que insulta mulheres faltou hoje ao debate porque aprendeu nestes dias que a solidariedade vence o medo. E sim, estamos a vencê-lo”, enfatizou.

Marisa Matias fez uma promessa “a cada mulher e cada homem comprometido com a igualdade”: “no momento do voto, sabe que eu não lhes faltarei à exigência que conta”.

“É por isso que aqui estou, é por isso que aqui estamos. Nós não somos coisas de brincar, eu não sou coisa de brincar, nós somos gente a lutar que não aceita nenhum recuo”, reiterou.

No momento inicial da intervenção, a recandidata a Belém leu, de forma pausada, o nome de todas as mulheres que, em 2020, morreram vítimas de violência doméstica, com a voz embargada e visivelmente emocionada.

“Onde até hoje houve silêncio sobre o assassinato de cada mulher vítima de violência doméstica, eu quero a palavra justa que não cala a injustiça. E quando essa palavra se ouvir então sim, saberemos que finalmente temos vermelho em Belém”, comprometeu-se.

De lábios vermelhos e com um batom na mão, no curto vídeo transmitido no ecrã do palco, ouvia-se Chico Buarque a dizer “Com Marisa, vermelho em Belém”.

No final do comício, e enquanto ecoava a canção “Tanto Mar”, Marisa Matias, juntamente com Pilar del Río, teve a oportunidade de agradecer naquele momento, através de uma chamada de vídeo, o apoio de Chico Buarque.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.