No comunicado divulgado, a ASAE diz que através da Unidade Nacional de Informações e Investigação Criminal foi feita uma ação de fiscalização, no âmbito de uma investigação por crimes contra a natureza por meio de oferta através da internet.

Foram cumpridos dois mandados de busca domiciliária e dois não domiciliários e foram apreendidas as tartarugas, da espécie 'stigmochelys Pardalis', que precisa de um certificado de acompanhamento CITES - Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies da Fauna e da Flora Selvagem Ameaçadas de Extinção.

A exportação da espécie é proibida para fora do espaço comunitário.

As tartarugas, segundo o comunicado, foram restituídas ao meio natural.

De acordo com a página na internet The Reptile Database a tartaruga, que também é conhecida como tartaruga-leopardo, é mais comum em países da África subsaariana.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.