Escreve o Expresso que a rutura com o Partido Socialista foi decidida esta quinta-feira, numa reunião à porta fechada do núcleo duro da Comissão Política do movimento “Porto, O Nosso Partido”.

Rui Moreira considerou que não existiam condições para manter o vínculo, depois de Ana Catarina Mendes, secretária-geral adjunta do PS, ter reiterado em entrevista ao Observador que o PS teria uma presença forte nas listas de Rui Moreira.

Segundo o semanário, o que ditou a rutura foi a "colagem" do partido liderado por Carlos César a uma vitória de Rui Moreira. Esta decisão, indica fonte da recandidatura, é "irreversível".

Ana Catarina Mendes disse em entrevista ao Observador que "todas as vitórias dos candidatos do PS e das listas que o PS integra serão vitórias do PS."

A secretária-geral adjunta do PS assumiu ontem, em declarações à Lusa, que as suas palavras poderiam ser mal interpretadas e recuou, salientando que, “evidentemente”, uma vitória da lista de Rui Moreira será sempre um triunfo do atual presidente da Câmara Municipal do Porto.

Moreira manterá o apoio do CDS na corrida à Câmara do Porto.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.