Um avião da Air Canada com 130 pessoas a bordo aterrou de emergência no aeroporto de Madrid, esta segunda-feira, por problemas com uma das rodas do trem de aterragem.

A aterragem, "sem incidências" aconteceu às 18h15, conforme indica a AENA, entidade responsável pela gestão do Aeroporto de Madrid, na sua conta oficial da rede Twitter.

Veja aqui o momento da aterragem:

A aterragem foi também partilhado por um dos passageiros que filmou o momento dentro da aeronave.

O que originou a aterragem de emergência

A notícia, avançada pelo 'El Mundo', dava conta que o avião viajava sem uma roda. Em novas atualizações, conforme indica o 'El País', o avião terá apenas danos numa das rodas. O incidente terá ocorrido na descolagem causando também problemas no motor esquerdo.

O Boeing 767 sobrevoou em círculos o aeroporto internacional de Madrid para “queimar combustível”, de forma a perder a maior quantidade possível de peso, já que se trata de um voo transatlântico, tendo Toronto, no Canadá, como destino.

O 'El Mundo' partilhou, inclusive, um vídeo onde se pode ouvir o piloto do voo Air Canada AC837 a dirigir-se à tripulação para explicar a situação — “um problema com uma das rodas durante a descolagem”— e pedir calma —“pedimos-vos muita calma e muita paciência”.

O próprio aeroporto partilhou, na sua conta oficial da rede Twitter, um vídeo do avião a sobrevoar a zona.

Esta foi considerada uma operação de alto risco. Por essa razão, e de acordo com imagens partilhadas nas redes sociais, foi preparado um dispositivo de emergência no local a cargo da Proteção Civil espanhola. Acrescenta o El País que uma pista do aeroporto de Madrid foi isolada para que a operação decorresse em segurança. Chegou a ser considerada a possibilidade da aterragem ocorrer na base militar de Torrejón de Ardoz, mas foi descartada e o piloto tentará pousar o avião em Barajas.

Conforme o protocolo de resposta a estas situações, um caça do Exército espanhol, um F-18, saiu de Torrejón de Ardoz para fazer um voo de verificação junto do Boeing 767 da companhia canadiana. A aeronave militar já inquiriu o piloto do avião comercial, fotografou os danos e regressou à base, segundo o Ministério da Defesa espanhol.

Segundo o El País, um dos passageiros do voo partilhou um vídeo captado dentro da cabine, dando conta do ambiente tranquilo que se encontra.

Recorde-se que o espaço aéreo do aeroporto internacional de Madrid esteve hoje fechado durante mais de uma hora devido à presença de 'drones' (veículos aéreos não-tripulados), anunciaram as autoridades espanholas.

O voo em questão descolou às 14h30 (13h30 em Lisboa) de Barajas, 15 minutos depois da reabertura do espaço aéreo.

Pelo menos 26 voos foram desviados para outros aeroportos, indicou o gestor da operadora aeroportuária espanhola, AENA, através da rede social Twitter, acrescentando que as restrições do tráfego aéreo foram levantadas às 14:15 locais (13:15 em Lisboa). A mesma fonte disse ainda que foi criado um comité de segurança para investigar o incidente.

Com uma média de 1.200 voos por dia, o aeroporto internacional Adolfo Suárez-Barajas, em Madrid, é aquele que tem mais tráfego na Espanha e um dos mais movimentados da Europa.

[Notícia atualizada às 18h29]

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.