De acordo com informação transmitida à agência Lusa por fonte partidária, a resolução, que implica a conclusão do processo de decisão interna do nome do candidato, foi tomada na reunião da comissão coordenadora distrital desta noite, que decorreu em Lisboa.

Na passada quarta-feira, o plenário concelhio do BE reuniu-se para escolher o candidato, ocasião na qual o nome de Ricardo Robles foi o único apresentado e aceite por 84% dos participantes.

Por seu lado, 7% dos presentes abstiveram-se, 6% votaram contra e 3% votaram em branco.

No sábado, realiza-se a Conferência Nacional Autárquica do partido, em Lisboa, sob o tema “Cidadania Viva”, e só nessa ocasião será apresentado publicamente o candidato do BE à presidência da Câmara.

Aí, o candidato fará a sua primeira intervenção pública.

Ricardo Amaral Robles nasceu a 20 de maio de 1977 (39 anos) em Almada, mas está recenseado na freguesia lisboeta de Santo António.

É engenheiro civil, especializado nas áreas da reabilitação urbana e da eficiência energética.

Em 1997, participou na candidatura autárquica “Esquerdas Unidas por Lisboa” (coligação PSR/Política XXI), encabeçada por Francisco Louçã.

Mais tarde, em 2005, tornou-se coordenador da concelhia de Lisboa do BE.

Apesar de ter participado em todas as campanhas autárquicas em Lisboa desde a fundação do BE (com nomes como Miguel Portas, José Sá Fernandes, Luís Fazenda e João Semedo), assumiu pela primeira vez o cargo de deputado municipal em 2009, em regime de rotatividade.

Foi eleito diretamente para a Assembleia Municipal de Lisboa pela primeira vez em 2013, ocupando o terceiro lugar na lista do partido.

Ricardo Robles assumiu a liderança da bancada do BE na Assembleia Municipal de Lisboa com a saída de Mariana Mortágua, que também chegou a ser apontada como possível candidata à presidência do município.

Nas eleições autárquicas de 2013, o topo da lista do BE à Assembleia Municipal de Lisboa era, contudo, ocupado por Ana Drago, que abandonou o partido em julho de 2014 por divergências políticas.

Durante a vida académica, Ricardo Robles foi ativista estudantil contra a praxe e as propinas e chegou a ser dirigente da Associação de Estudantes do Instituto Superior Técnico (nos anos de 1999 e 2000).

Como adversários na corrida à presidência da autarquia, estão já confirmados João Ferreira (CDU) e Assunção Cristas (CDS-PP).

Pelo PS, o candidato deverá ser Fernando Medina, atual presidente do município, que assumiu o cargo em abril de 2015 com a saída de António Costa para se dedicar à candidatura a primeiro-ministro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.