“Vou dispensar o navio da Marinha de guerra portuguesa e os meios da força aérea e os meus meios vão também reforçar as patrulhas em terra”, disse à Lusa o comandante do Porto de Aveiro, Humberto Silva Rocha.

O mesmo responsável explicou que não faz sentido nesta altura estar a empenhar mais meios nas buscas marítimas, pelo que “o grosso da busca irá agora decorrer em terra”.

“A probabilidade de o encontrarmos agora foca-se muito na linha de costa e eventualmente nos esporões e no molhe sul ou molhe norte do porto de Aveiro”, disse o comandante.

Nas operações que decorreram esta quarta-feira estiveram envolvidos a corveta ‘João Roby’, a embarcação da Estação Salva-Vidas de Aveiro, uma lancha da Polícia Marítima e um helicóptero que foi rendido ao final da manhã por uma aeronave das Força Aérea Portuguesa.

As buscas contaram ainda com o apoio de equipas da Polícia Marítima, que estiveram a patrulhar a zona entre a praia da Barra e a praia da Costa Nova, situada a sul do local do desaparecimento, e equipas dos bombeiros que estiveram concentradas nos esporões.

O alerta sobre o desaparecimento do jovem com cerca de 20 anos, natural da Gafanha da Nazaré, em Ílhavo, foi dado às autoridades às 18:37 de terça-feira.

Nesta altura do ano, a praia não tem vigilantes, porque ainda não se iniciou a época balnear.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.