"Um homem-bomba detonou os explosivos no meio dos peregrinos, na mesquita, matando 27 pessoas e ferindo 35", confirmou Fraidoon Obaidi, chefe do Departamento de Invetsigação Criminal de Cabul, citado pela Reuters e pela AFP.

Adianta a Euronews que os fiéis estavam reunidos para as comemorações do Arbaeen, "que celebra o fim dos 40 dias de luto anual pelo martírio do Imã Hussein bin Ali, massacrado pelas forças do califa Yazid I, na batalha de Karbala, no ano 680".

O ataque, escreve a Reuters, foi na mesquita Baqir ul Olum e ainda não foi reivindicado.

O líder do Executivo afegão, Abdullah Abdullah, já condenou o ataque, através do Twitter, e apelou à unidade do povo.

"Este ataque é contra o islão e contra a humanidade", disse o responsável, acrescentando que os responsáveis "vão pagar caro por estas atrocidades contra o povo afegão".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.