A maior parte dos diplomas que preveem a transferência de competências da administração central para a câmara mereceram a aprovação dos cinco eleitos do PS e de uma vereadora do PSD e os votos contrários e/ou abstenção de dois sociais-democratas, dos dois vereadores do movimento Somos Coimbra (SC) e do representante da CDU.

O executivo camarário, liderado por Manuel Machado (PS), também presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses, é formado por cinco socialistas, por três sociais-democratas (eleitos no âmbito da coligação PSD/CDS-PP/PPM/MPT), por dois eleitos do SC e por um da Coligação Democrática Unitária (CDU).

A autarquia passa, assim, a exercer competências nos setores do estacionamento público, das praias, da habitação, das vias de comunicação (estradas), do património imobiliário público e das modalidades afins de jogos de fortuna e azar.

A transferência de competências naqueles seis setores foi votada favoravelmente pelo PS e pela vereadora do PSD Paula Pego, que se absteve em relação às vias de comunicação, enquanto o SC e a CDU votaram contra (o movimento essencialmente por entender que se trata de uma competência da Assembleia Municipal e a CDU pelas razões que têm sido apontadas pelos comunistas para não apoiarem este processo de descentralização).

Além da câmara, a efetivação da transferência de competências exige também a aprovação da Assembleia Municipal ou da entidade intermunicipal, no caso de virem a ser exercidas por esta entidade e desde que mereçam o voto favorável unânime dos concelhos que a integram.

Em relação às competências nas áreas da proteção civil/bombeiros, da promoção turística, dos projetos financiados por fundos europeus de captação de investimentos e da justiça, que serão exercidos pela entidade intermunicipal (Comunidade Intermunicipal Região de Coimbra) e das estruturas de atendimento ao cidadão, que envolvem juntas de freguesia, a aceitação por parte da câmara – cuja votação foi idêntica à dos restantes setores – deve anteceder a deliberação daqueles órgãos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.