O período de neutralização de cada colónia neste concelho do distrito de Coimbra, no âmbito do Plano de Ação para a Vigilância e Controlo da Vespa Velutina em Portugal, “não excede as 48 horas”, desde o conhecimento da existência do ninho até à sua “destruição efetiva” por aplicação de um inseticida, segundo um comunicado da Câmara Municipal presidida pelo socialista Humberto Oliveira.

Trata-se de “uma forma de atuação simples e eficaz, que permitiu que a autarquia tivesse eliminado 95 ninhos em 2017 e 85 já no corrente ano”, adianta.

Citado na nota, Humberto Oliveira destaca “o trabalho desenvolvido pelo Gabinete Técnico Florestal da autarquia na divulgação, junto da população do concelho, de informação relativa a esta espécie”, suas características e dos ninhos e riscos inerentes à sua proliferação, bem como à forma de notificar as suas localizações.

Essas ações permitiram que “os serviços camarários conseguissem intervir num maior número de ninhos, nomeadamente na freguesia de Carvalho, aquela onde até ao momento se registou um maior número de ocorrências (58)”.

Humberto Oliveira realça igualmente a parceria com a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Penacova que, “no âmbito da sua ação como agente da Proteção Civil”, cede um veículo com plataforma elevatória e o manobrador para que os trabalhadores da Câmara “possam intervir na desativação dos ninhos”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.