O protocolo de colaboração prevê que as duas entidades desenvolvam ações de índole científica, artística, cultural e social para a promoção deste centro e foi hoje formalizado no espaço museológico que é dedicado a António Guterres e fica na aldeia das Donas, terra onde estão as raízes familiares do atual secretário-geral da ONU e que este sempre sentiu como sua.

Criado em junho de 2017, o Centro UNESCO agrega as várias casas de saber e conhecimento do concelho do Fundão, tais como como Casa das Tecedeiras, a Casa do Barro ou a própria Casa das Memórias António Guterres.

Uma rede que representa a "iconografia deste território" e que permite uma pequena viagem pela geografia do concelho, conforme frisou na cerimónia de hoje o presidente da Câmara Municipal do Fundão, Paulo Fernandes.

O autarca deste município do distrito de Castelo Branco salientou ainda a relevância da colaboração estabelecida com a UBI e apontou que quanto mais próximo está o conhecimento, mais se ganha.

"É um protocolo singelo, mas tem um valor simbólico do ponto de vista da aproximação daquilo que são as áreas da investigação, as áreas do conhecimento até às realidades concretas do nosso território", acrescentou.

Explicando que também está previsto que dois mestrandos da UBI ali possam realizar os seus estágios, Paulo Fernandes também destacou o contributo que tal pode ter para ajudar a desenvolver o potencial de investigação que estes espaços têm.

Aspetos positivos que também foram salientados pelo reitor da UBI, António Fidalgo, que sublinhou a importância de a universidade cooperar e contribuir para o desenvolvimento regional.

"A UBI sem a região não terá sustentabilidade. As universidades dependem muito das regiões envolventes e o que é um facto é que, neste momento, a UBI consegue apresentar uma dinâmica de atração de pessoas, de captação de investimento de projetos de investigação e, sobretudo, de cooperação com os municípios", disse, referindo que a autarquia do Fundão se destaca nessa cooperação.

Autarca e reitor também lembraram o exemplo e inspiração de António Guterres, cuja presença é esperada no Fundão nos próximos meses.

Segundo a informação deixada pelo presidente da Câmara, a data da visita ainda está ser definida, mas a mesma deverá ocorrer dentro dos próximos meses, sendo que nessa ocasião António Guterres deverá proceder à inauguração oficial do espaço museológico que lhe é dedicado e que tem no seu espólio 60 peças que foram oferecidas a António Guterres no período em que este exerceu funções de primeiro-ministro e que este doou depois ao Município do Fundão.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.