Na sua página oficial na Internet, a Câmara do Porto explica que os interessados podem candidatar-se através do ‘site’ da Domus Social, presencialmente no Gabinete do Inquilino Municipal ou através da Junta de Freguesia da sua área de residência.

O programa, que vai na sua 6.ª edição e que tem como finalidade conceder um apoio à renda, pelo período de 12 meses, a agregados familiares residentes há três ou mais anos no concelho do Porto, beneficia este ano de "um novo reforço da dotação orçamental para 1,1 milhões de euros, aprovado por unanimidade pelo Executivo Municipal".

No dia 06 de março, na reunião do executivo municipal, o vereador do pelouro da habitação, Fernando Paulo, revelou que atualmente há 450 famílias a beneficiar do programa Porto Solidário - Fundo Municipal de Emergência Social.

Criado em 2014, o programa apoia em média com cerca de 130 euros as rendas de casas das famílias em situação de emergência.

À data, a CDU defendeu a definição de um prazo fixo para a apresentação de candidaturas bem como a possibilidade de inscrição mesmo depois de esgotada a dotação financeira do programa, o que, no seu entender, permitiria medir o número de famílias em situação de emergência social.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.