No dia em que a Organização Mundial de Saúde declarou pandemia pelo novo coronavírus, o Conselho Nacional de Saúde pediu clareza no combate à desinformação, assumindo uma posição em relação aos rumores que circulam na Internet, com os feeds das redes sociais a dividirem-se entre notícias, supostas infeções, mortes e teorias da conspiração e vídeos de praias repletas.

Uma certa leviandade que escala em muitos casos até ao desprezo pela prudência e cuidados que nos são pedidos pelas autoridades de saúde choca com o pânico de outros, notório nos vídeos que circulam de supermercados de prateleiras vazias e nas notícias que dão conta da dificuldade que é comprar máscaras ou gel desinfetante.

Vencer uma pandemia como a que enfrentamos hoje exige um trabalho comum enquanto país. É preciso que os mais novos entendam que as escolas não encerraram para lhes dar tempo para começar a trabalhar o bronze já em março, mas sim porque há algo de grave a acontecer no mundo e que o seu contributo, já tantas vezes repetido nos meios de comunicação social e pela Direção-Geral de Saúde, e nos quais se inclui a recomendação de evitar multidões, é fundamental.

Para além disso exige-se as noções básicas da vida em comunidade, algo tão simples como perceber que abastecer a dispensa não é ter um stock de latas de atum e esparguete ao nível de um aluno de primeiro ano de licenciatura no primeiro mês a viver fora de casa dos pais.

Pergunto-me o que tiramos dos ciclos da história, da economia e das crises. Não conseguimos retirar nada da crise dos combustíveis? O que aprendemos e o que retiramos para as batalhas que se avizinham?

É tempo de meter as leituras em dia - e não só -, o bronze pode esperar.

E por isso ficam aqui três sugestões:

Livro: Seven Nights, de Simon Strauss

Série: Years and Years (HBO)

Reality Show: Love is Blind (Netflix)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.