Numa nota da área governativa da Coesão Territorial é referido que as candidaturas para a medida Emprego Interior MAIS - Mobilidade Apoiada para um Interior Sustentável podem ser realizadas na página do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

“Esta medida visa promover a mobilidade geográfica de trabalhadores e a sua fixação em territórios do interior, apoiando desempregados e empregados à procura de novo emprego”, lê-se no comunicado.

Segundo o Governo, a concessão dos apoios previstos na medida Emprego Interior MAIS abrange contratos de trabalho por conta de outrem (sem termo, a termo certo com duração inicial igual ou superior a 12 meses e a termo incerto, quando a duração previsível seja igual ou superior a 12 meses) e a criação do próprio emprego ou empresa, em local situado em território do interior, à qual esteja associada a mudança de residência.

“As candidaturas terão de ser submetidas nos 90 dias seguintes à celebração de contrato de trabalho ou da criação do próprio emprego ou empresa”, é indicado.

O apoio à mobilidade é pago diretamente à pessoa/família que alterar a sua habitação e pode atingir o valor global de 4.826 euros.

No final de julho já tinha sido aberta a medida +CO3SO Emprego Interior, para apoio à contratação de trabalhadores, preferencialmente qualificados, por parte de Pequenas e Médias Empresas (PME) já existentes ou a criar e com atividade no interior.

A medida +CO3SO apoia também a criação do próprio emprego ou do próprio negócio.

“No âmbito desta medida, uma empresa sediada no litoral que contrate um trabalhador e o coloque em teletrabalho em territórios do Interior terá os mesmos apoios de que beneficiam as empresas sediadas no interior”, de acordo com o Governo, sendo que os apoios são solicitados pelas empresas junto dos Grupos de Ação Local (GAL) dos respetivos territórios.

Os apoios concedidos no âmbito da medida + CO3SO Emprego Interior são pagos à empresa durante 36 meses e podem atingir o valor de 1.900 euros por mês.

Para esta duas medidas previstas no Programa de Valorização do Interior, o Governo irá canalizar 63 milhões de euros.

As medidas são financiadas com fundos europeus dos Programas Operacionais Regionais Norte 2020, Centro 2020, Alentejo 2020 e CRESC Algarve 2020.

Estas medidas de apoio do Governo são o resultado de um trabalho conjunto entre o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social e o Ministério da Coesão Territorial.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.