“Sua Majestade, o rei dom Juan Carlos indicou à Casa de Sua Majestade que se mudou a 3 de agosto para os Emirados Árabes Unidos, onde permanece desde então”, lê-se num curto comunicado, divulgado pela Zarzuela (Palácio Real).

O paradeiro do antigo rei era desconhecido desde que, nesse dia, a Zarzuela emitiu um outro comunicado a indicar que apoiava a mudança de Juan Carlos de abandonar Espanha para fixar residência noutro país.

Na ocasião, acrescentou que a decisão foi tomada face à repercussão pública de “alguns acontecimentos passados” da vida privada de Juan Carlos e para facilitar ao seu filho e sucessor, Felipe VI, a tranquilidade e o sossego que necessita para o exercício das suas funções.

O paradeiro de Juan Carlos fez correr muita tinta, tendo-se especulado que o rei emérito espanhol poderia vir viver para o Estoril, onde passou parte da juventude, ou estaria em Azeitão, na casa da família Brito e Cunha-Espírito Santo.

Juan Carlos viu-se envolvido numa investigação judicial, desde o verão de 2018, quando agentes da polícia suíça foram enviados por um juiz para analisar as contas de uma empresa gestora de fundos alegadamente ilegais em paraísos fiscais, onde o rei emérito tem investimentos pessoais.

O antigo rei de Espanha não está a ser investigado, mas fontes judiciais suíças já disseram que pode vir a sê-lo num futuro próximo, embora a lei exija que apenas o departamento fiscal do Supremo Tribunal possa assumir o caso.

A investigação está na fase que pode determinar se há indícios suficientes para poder acusar Juan Carlos de ter cometido algum delito, desde que deixou o trono. Os seus advogados já disseram que o rei emérito continuará a colaborar com a justiça, apesar da decisão de sair de Espanha para viver noutro país.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.