O apelo foi lançado a partir de Bruxelas, onde o líder catalão se refugiou para escapar à acusação em Espanha.

“Chegou o momento de todos os democratas se unirem. Pela Catalunha, pela libertação dos presos políticos e pela República” independente da rica região do nordeste espanhol, escreveu o dirigente separatista na sua conta no Twitter.

Puigdemont anunciou na véspera na televisão pública belga RTBF estar “disposto” a candidatar-se no escrutínio convocado pelo primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, que destituiu o executivo catalão e colocou a região sob sua tutela algumas horas após a proclamação da “República da Catalunha”, a 27 de outubro.

Puigdemont refere-se no tweet a uma petição neste sentido, apelando à constituição de uma “lista unitária” independentista e que recolheu hoje mais de 14.000 assinaturas.

Na sequência da acusação em Espanha por rebelião, sedição e apropriação indevida de fundos públicos, Puigdemont e quatro ministros do seu governo destituído estão sujeitos a um mandado de detenção europeu emitido na sexta-feira por uma juíza madrilena da Audiência Nacional, em Madrid.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.