Plenário é uma iniciativa pensada para alargar o debate nas legislativas de 6 de outubro a quem tenha ideias para apresentar para uma melhor governação do país. Há muito para discutir antes da ida as urnas e é por isso que queremos começar já a pensar o país que vamos ter (e ser) nos próximos quatro anos — e contamos com o seu contributo. Assim, lançámos o desafio, em forma de pergunta: Se fosse primeiro-ministro ou primeira-ministra nos próximos quatro anos, qual era o problema que resolvia primeiro? Ou, perguntando de outra forma: qual seria a sua prioridade para o país?

Cátia Esteves, de c, juntou-se ao Plenário, leia aqui o seu contributo na íntegra:

As adoções e as regulações das crianças menores têm que sofrer uma grande alteração, não se pode deixar uma criança eternamente numa instituição, sabendo que muitos pais gostariam de adotar. Retirar crianças aos pais para institucionalizar também é algo que é preciso rever: não pode o Estado retirar uma criança aos pais quando eles deixam de a poder sustentar e com isso enfiar a criança numa instituição, longe do aconchego da família biológica, e contribuir com um valor para a instituição que acolheu a criança. A meu ver, é muito mais importante apoiar os pais biológicos com o valor que seria entregue à instituição, assim os pais já poderão tomar conta dos filhos.

O que acha desta ideia? Deixe a sua opinião nos comentários deste artigo. Desejamos uma discussão construtiva, por isso todos os comentários devem respeitar as regras de comunidade do SAPO24, que pode ler aqui.


Queremos também o seu contributo para pensar o país. As legislativas acontecem a 6 de outubro, mas a discussão sobre o país que queremos ter (e ser) nos próximos quatro anos começa muito antes da ida às urnas. É esse o debate que o SAPO 24 quer trazer — e contamos consigo.

Saiba como participar aqui. Veja os contributos dos nossos convidados e leitores em 24.sapo.pt/plenario e, claro, junte-se ao debate. 

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.